PUB

Mundo

UE e Timor-Leste assinam acordo para combater malnutrição no país

A União Europeia (UE) e Timor-Leste assinaram dois acordos de financiamento, com um valor total de 20,45 milhões de dólares (18 milhões de euros), destinados, em particular, a combater a malnutrição no país.

Os dois acordos foram assinados, esta segunda-feira, 17, numa cerimónia em Díli pelo ministro dos Negócios Estrangeiros e Cooperação timorense, Dionísio Babo Soares, e pelo embaixador da UE em Díli, Alexandre Leitão.

Quinze milhões de euros serão dedicados ao Programa PINTL (Parceria para Melhorar a Nutrição em Timor-Leste), que “apoiará acções destinadas a reduzir a incidência da malnutrição nas mulheres grávidas e lactantes, nas adolescentes e nas crianças com menos de cinco anos de idade”.

Especial atenção será dada “aos primeiros mil dias de vida das crianças”, explica-se numa nota da UE.

O segundo acordo assinado é o da “Facilidade de Apoio à Cooperação” (CSF), no valor de três milhões de euros e que “visa melhorar a capacidade do Estado timorense para participar ativamente na parceria de cooperação com a UE, em particular na gestão dos montantes disponibilizados através do Fundo Europeu de Desenvolvimento (FED)”.

Em concreto, o PINTL tem por objectivo contribuir para a melhoria da nutrição e das condições de vida de 500 mil mulheres em idade reprodutiva, 28 mil mulheres grávidas e 120 mil crianças menores de cinco anos.

Para isso, o Programa vai promover o aumento da qualidade e da integração das políticas públicas no setor da Saúde, a melhoria das práticas alimentares e de prestação de cuidados às crianças no seio das famílias e, ainda, as práticas comunitárias de higiene e saneamento.

Em Timor-Leste – País Lusófono da Ásia -, quase metade das crianças com menos de cinco anos sofrem de fome e dois terços apresentam sinais de anemia. Por outro lado, cerca de um quarto das mulheres apresentam peso a menos e duas em cada cinco são anémicas.

Estes factores – nota a UE -, “contribuem para perpetuar um ciclo intergeracional de malnutrição, pois as crianças de mulheres subnutridas correm maiores riscos de nascerem com peso a menos, anemia e perturbações no crescimento físico e neurológico”.

Através do FED estão a ser executados programas de cooperação europeia em Timor-Leste no valor de cerca de 130 milhões de dólares.

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top