PUB

Economia

Exportações aumentam 40% no terceiro trimestre

Segundo os dados provisórios do comércio externo apurados pelo INE, no terceiro trimestre do ano Cabo Verde arrecadou mais 524 milhões de escudos com as suas exportações, chegando a 1.814 milhões de escudos.

A Europa continuou a ser o principal cliente de Cabo Verde, absorvendo quase a totalidade das exportações do arquipélago (cerca de 98,5%).

“As exportações para os outros continentes foram de montantes pouco expressivos, embora tenham crescido para a América”, salientou o INE.

Em relação aos países, a Espanha liderou o ranking dos principais clientes de Cabo Verde, representando 82,6% do total das exportações do país.

Portugal ocupa o segundo lugar na estrutura das exportações, com 15,2%, diminuindo 3,8 pontos percentuais, em relação ao mesmo período do ano de 2017.

Entre os produtos exportados por Cabo Verde no terceiro trimestre de 2018, os preparados e conservas lideram o ranking, com 57,8%, os peixes, crustáceos e moluscos ocupam o segundo lugar, representando 21,4% e o vestuário ocupa o terceiro lugar com 8,5%, segundo o INE.

No mesmo período em análise, o INE concluiu que as importações cabo-verdianas também aumentaram, em 14,1%, face ao mesmo período do ano passado.

O continente europeu continuou a ser o principal fornecedor de Cabo Verde, com 80,3% do montante total, contra 77,3% do mesmo período do ano transato.

O INE registou ainda aumentos no montante das importações provenientes da América (20,4%) e do Resto do Mundo (23,8%), mas uma redução das que tiveram como origem a África (-7,2%) e a Ásia (-14,2%).

Portugal ocupa o primeiro lugar na lista dos fornecedores de Cabo Verde, com 37,5%, seguido da Espanha (14,8%), Países Baixos (6,7%) e Bélgica (6,4%).

Combustíveis, reatores e caldeiras, máquinas e motores, ferro e suas obras, cimentos, leite, materiais têxteis, bebidas alcoólicas e óleos e azeites foram os principais produtos importados por Cabo Verde no terceiro trimestre do ano.

No período em análise, o INE constatou que as reexportações também aumentaram em Cabo Verde, em 31%.

O mesmo instituto notou que o défice da balança comercial cabo-verdiana aumentou 12,1% e que a taxa de cobertura cresceu em 0,3 pontos percentuais.

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top