PUB

Cultura

Morabeza – Festa do Livro invade Mindelo

Depois da cidade da Praia ter acolhido a primeira edição em 2017, é a vez agora do Mindelo receber também o Morabeza – Festa do Livro de Cabo Verde. A iniciativa do Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas, em parceria com a Biblioteca Nacional e o Centro Cultural do Mindelo, começa esta sexta-feira,19 e prolonga-se até dia 28 deste mês.

A literatura cabo-verdiana e a sua abertura ao mundo, assim como a troca e partilha de experiências entre os diferentes escritores lusófonos, e não só, são os temas centrais do evento. Este, durante uma semana, reúne cerca de 40 escritores de várias paragens naquela cidade.

De Cabo Verde, o evento conta, entre outros, com Germano Almeida, Dina Salústio, Jorge Carlos Fonseca, Jorge Tolentino, Vera Duarte, António Correia e Silva, Daniel Medina, Carlos Araújo, Joaquim Arena, João Branco, e ainda da descendente cabo-verdiana Shauna Barbosa, a residir nos Estados Unidos e que é autora do livro “Carpe Verdean Blues.

Do Brasil chega o conhecido actor Lázaro Ramos, enquanto de Portugal vem Miguel Sousa Tavares, Francisco José Viegas, Júlio Magalhães, Pedro Marques Lopes, Filipa Melo e Jorge Sobrado. De Espanha, Carmen Posadas.

Programação

A abertura do Festival está prevista para as 17 horas, no Centro Cultural do Mindelo, com a inauguração da Feira do Livro. E, segundo a organização, são mais de 2000 livros a preços especiais, nomeamente 500 escudos, que estarão disponíveis para os visitantes. Portanto, uma oportunidade de adquirir titulos que, em momentos normais, são vendidos a preços muito mais altos.

A programação é vasta e, à semelhança da edição anterior, estão agendadas várias mesas de debate, apresentações de livros, entrevistas, acções de formação e a rubrica “À conversa com…”.

À margem das actividades de formação, os autores convidados vão participar em sessões dirigidas especificamente às escolas do ensino básico e às universidades, sediadas no Mindelo.

Esta segunda edição ficará ainda marcada pelo anúncio do primeiro vencedor do Prémio Literário Arnaldo França, uma organização da Imprensa Nacional-Casa da Moeda e da Imprensa Nacional de Cabo Verde, que premiará inéditos em prosa de autores cabo-verdianos ou residentes no país há cinco anos ou mais.

GC

 

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top