PUB

Sociedade

Bastonária cabo-verdiana pede colaboração entre farmacêuticos de língua portuguesa

A bastonária da Ordem dos Farmacêuticos cabo-verdianos disse à Lusa que a realidade do setor farmacêutico dos países de língua portuguesa é muito distinta, sendo comum a vontade de criar e melhorar as condições de trabalho destes profissionais.

Maria da Luz Leite falava a propósito do XIII Congresso Mundial de Farmacêuticos de Língua Portuguesa, que começa quarta-feira, na cidade da Praia, em Cabo Verde, com o tema “O Farmacêutico nos Sistemas de Saúde”.

A propósito do tema do congresso, Maria da Luz Leite referiu que o farmacêutico é “um profissional de saúde por excelência, por afinidade com as populações e com preponderância no circuito do medicamento: produção, distribuição e dispensa”.

Tendo em conta as realidades dos países de língua portuguesa, a bastonária da Ordem dos Farmacêuticos cabo-verdiana reconheceu que é difícil falar em aspetos comuns, optando antes pelo objetivo de “criar e melhorar as condições de trabalho” desta classe.

Segundo a bastonária, a carência destes profissionais é mais premente na Guiné-Bissau, Moçambique e São Tomé e Príncipe. Em Cabo Verde, onde a classe já está organizada em Ordem, continua a registar-se uma falta destes profissionais no setor público.

O congresso realiza-se até sexta-feira, arrancando quarta-feira com um pré-congresso constituído por workshops de diferentes áreas setoriais: farmácia comunitária, farmácia hospitalar, análises clínicas. Começa igualmente a 18.ª Assembleia Geral da Associação de Farmacêuticos dos Países de Língua Portuguesa.

O primeiro dia de congresso, quarta-feira, arranca com uma sessão solene de abertura, que contará com a presença do Presidente da República de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca.

Do programa constam ainda duas sessões plenárias intituladas “O farmacêutico nos sistemas de saúde” e “Desafios na Intercolaboração Médico-Farmacêutico”.

O segundo dia de congresso, na sexta-feira, vai arrancar com a uma conferência sobre “Os Desafios do combate à Resistência Antimicrobiana”, seguindo-se a sessão plenária “Inovar nos Sistemas de Saúde”.

A sessão solene de encerramento contará com a presença das bastonárias das Ordens dos Farmacêuticos de Portugal e de Cabo Verde.

LUSA

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top