PUB

Sociedade

Santa Catarina: Taxa de aprovação ultrapassa 90% no Básico e 60% no Secundário

Numa altura em que decorrem as matrículas para o ano lectivo 2018/2019, previsto para Setembro próximo, Pedro Monteiro diz que os resultados alcançados são “bastante satisfatórios”.

“Atendendo a que a maioria dos agrupamentos funcionou até ao sétimo ano de escolaridade, houve maior número de reprovação no quarto ano, ou seja: no ano de exame. A nível do Secundário, o 12º foi o nível com maior número de reprovações, pelo facto de a maioria dos alunos ficarem com algumas disciplinas em atraso”, certifica Pedro Monteiro, salientando que, neste momento, as escolas mais críticas são as de Figueira das Naus, Entre-Picos de Boa Entrada e Entre Picos-de-Reda.

Em Santa Catarina existem 47 escolas do EBI e três secundárias, designadamente: os Liceus “Amílcar Cabral” (na Cidade de Assomada) e “Armando Napoleão Fernandes” (Achada Falcão), e a Escola Técnica “Grão Duque Henri” (em Assomada).

As escolas do EBI estão espalhadas pelas diferentes localidades do Concelho, divididas por sete agrupamentos, de modo a que, a partir do quinto ano, os alunos possam estudar Línguas Estrangeiras e Tecnologias de Informação e Comunicação.

“Esta organização resulta do novo Plano Curricular e da Lei de Base do Sistema Educativo de 7 de Maio de 2010”, aponta Pedro Monteiro.

Situação das infra-estruturas

Segundo o interlocutor do  A NAÇÃO, “a situação das infra-estruturas não é boa”, mas assegura que está-se a trabalhar para se resolver o problema e proporcionar melhorias consideráveis.

“Herdamos um parque escolar totalmente velho, com algumas escolas em estado muito crítico, não oferecendo condições de segurança para as nossas crianças”, lamenta Monteiro.

 Ainda ele, já foram reabilitaradas “várias escolas”, tendo sido construídas, “no âmbito da nova Rede Escolar, várias salas de aulas”.

E prossegue: “Neste momento, estamos reabilitando cinco escolas, nomeadamente, a de Chã de Tanque, Nhagar, Ribeira da Barca, Pinha dos Engenhos e a de Volta Monte”, remarcando que “a intenção é promover maior segurança e conforto, dando mais visibilidade às nossas escolas”.

De acordo com aquele responsável, essas “obras estarão concluídas daqui a um mês”, de modo a estarem prontas antes do próximo lectivo.

 Docentes

 Em relação aos professores, Pedro Monteiro explica que, a nível do concelho de Santa Catarina, “vários já foram reclassificados”, progredindo nas suas carreiras, tendo recebido alguns subsídios.

“Estamos a enviar aos serviços centrais do Ministério da Educação (na Praia), os certificados dos que concluíram a formação até 31 de Julho de 2015, para o efeito de reclassificação”, assegura.

Para o ano lectivo 2018/2019, Monteiro avança algumas novidades: “Haverá um novo Plano Curricular para os alunos do sexto ano, a par da gratuitidade do Ensino até ao oitavo ano”.

WM (Estagiário)

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top