PUB

Mundo

Coreia do Norte: ONU e Japão insistem em desnuclearização total e verificável

A ONU e o Japão insistem na necessidade da Coreia do Norte cumprir, plenamente, os compromissos assumidos para uma total desnuclearização do país, processo esse que deve ser “verificável e irreversível”.

Esta posição foi assumida pelo secretário-geral da ONU, o português António Guterres, e pelo primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, em breves declarações aos jornalistas, após um encontro em Tóquio, focado em vários temas da atualidade internacional.

Guterres está a realizar uma visita oficial ao Japão e participa, esta quinta-feira, 9, na cerimónia que assinala o 73.º aniversário do ataque nuclear pelos Estados Unidos da América (EUA) à cidade nipónica de Nagasaki (a 9 agosto de 1945), que ditaria o fim da II Guerra Mundial.

Três dias antes, a 6 de Agosto de 1945, as forças norte-americanas já tinham largado uma bomba de urânio (a primeira bomba nuclear alguma vez utilizada em contexto de guerra) sobre outra cidade japonesa, Hiroshima.

Após o encontro com o primeiro-ministro japonês, Guterres declarou que a ONU está “totalmente comprometida” na desnuclearização da Coreia do Norte, frisando ainda que, enquanto secretário-geral da Nações Unidas, está igualmente empenhado na aplicação de “todas as resoluções relevantes do Conselho de Segurança” que envolvam Pyongyang.

As resoluções adoptadas até à data pelo Conselho de Segurança da ONU estabelecem um conjunto de sanções políticas e económicas contra o regime norte-coreano na sequência do desenvolvimento, desde 2006, de um programa nuclear e balístico que é encarado com grande apreensão pela comunidade internacional.

Nas mesmas declarações, o secretário-geral da ONU recordou a cimeira do passado dia 12 de Junho, em Singapura, entre o Presidente norte-americano, Donald Trump, e o seu homólogo norte-coreano, Kim Jong-un, e o compromisso assumido, na altura, para uma desnuclearização da península coreana.

O ex-primeiro-ministro português recordou que foi em Nagasaki que os primeiros portugueses chegaram ao Japão no século XVI.

Junto a António Guterres, o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, sublinhou “o importante papel” que a ONU tem vindo a desempenhar para alcançar um “mundo sem armas nucleares”, bem como admitiu a sua expectativa em relação aos compromissos assumidos por Pyongyang no encontro com as autoridades norte-americanas.

Para Shinzo Abe, a concretização dos compromissos assumidos por Kim Jong-un em Junho passado tem de ser “completa e activa”.

Apesar dos compromissos firmados na Cimeira de Singapura, não ficou definido um calendário ou medidas concretas para o desmantelamento do arsenal nuclear da Coreia do Norte.

Vários líderes internacionais, entre os quais Shinzo Abe, têm enfatizado a necessidade de ver passos concretos destas promessas.

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top