PUB

Economia

“Os jovens devem trabalhar as competências técnicas e comportamentais para entrar no mercado de trabalho”- BTOC Cabo Verde

O que procuram as empresas quando contratam? Este foi o tema da quarta edição do Btalks, promovida pela empresa BTOC Cabo Verde,  recentemente na capital, onde ficou patente que as qualidades técnicas e comportamentais são os principais desafios para os jovens entrarem no mercado de trabalho.

Em declarações ao A Nação online, Carlos Graça, responsável da BTOC afirmou que apesar de se verificar o aumento de jovens formados em Cabo Verde, fica, contudo, a sensação de que existem lacunas ao nível de competências.

“Dos comentários que ouvimos das empresas, detectamos que existe um desajustamento entre a formação e o que são as necessidades reais das empresas. Isto faz com que a inserção seja cada vez mais difícil, sendo comum um jovem fazer um estágio profissional e muitas vezes não é convertido num contrato de trabalho. Pois, as empresas detectam que faltam competências, nomeadamente, as técnicas”, explica a BTOC, ressaltando também que muitas das vezes, as empresas estão a aproveitar dos estágios não remunerados para tirarem o proveito grátis de “mão-de-obra qualificada”.

Conforme Carlos Graça, se os jovens já estão com qualificações adequadas que se requer profissionalmente, devem trabalhar no sentido de evitar essas armadilhas, fazendo com que as empresas parem de “praticar esse expediente”.

“Devem trabalhar as suas competências comportamentais, desenvolvendo valores, bem como ser humilde e com vontade para ouvir críticas e aprender. Ou seja, atitude positiva e proactiva, com vista a assumir os compromissos em prol dos objetivos da organização, e que assumam riscos mesmo sabendo que podem errar. Acima de tudo têm que ser responsáveis”, explica.

Nesse sentido, a BTOC assegura que quem aprimorar as suas competências comportamentais todos os dias, não terá dificuldades para entrar no mercado de trabalho e ser um “profissional de sucesso”.

De referir que a Btalks, que já vai na sua quarta edição, assume-se como um espaço de reflexão e debates sobre assuntos que as empresas e os empreendedores se confrontam no dia-a-dia.

Ao longo dessas quatro edições, já foram abordadas temas como: As vozes femininas no empreendedorismo cabo-verdiano; Como financiar um projecto empresarial; TIC ´s, a inovação para o sucesso do seu negócio e “O que procuram as empresas quando contractam”?

WM

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top