PUB

Política

Cabo Verde e Luxemburgo assinam acordo para criação do primeiro centro de competências em Cabo Verde

O Ministro dos Negócios Estrangeiros e Comunidades, Luís Filipe Tavares e o Ministro da Cooperação e Ação Humanitária Luxemburguês, Romain Schneider, assinaram na terça-feira, 19, no Luxemburgo, um acordo de parceria que visa a criação do primeiro centro de competências em Cabo Verde.
“A criação de um centro de competências no Centro de Formação Profissional para as Energias Renováveis e Manutenção Industrial – CERMI, ronda os quatro milhões de euros, sendo 3,8 milhões financiado pelo Governo Luxemburguês e 200 mil euros pelo Governo Cabo-verdiano. É um projeto que conseguimos inscrever no 4º Programa Indicativo de Cooperação (PIC IV), de 45 milhões de euros e que está em seguimento desde 2016 e vai até 2020”, assegurou o Ministro dos Negócios Estrangeiros e Comunidades, Luís Filipe Tavares.
“Fizemos questão de mostrar que o dinheiro que é posto à disposição de Cabo Verde é muito bem empregue por qualquer Governo em funções em Cabo Verde”, asseverou o Chefe da Diplomacia Cabo-verdiana, elucidando posteriormente a missão do novo centro de competências, que poderá vir a servir toda a região da África Ocidental.
“A ideia é servir não só Cabo Verde, mas também toda a região oeste africana, da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO). Temos já solicitações de países como a Guiné-Bissau, Senegal e outros. À medida que o centro for implementado, vamos ter capacidade para prestar um serviço de qualidade”, menciona o Ministro dos Negócios Estrangeiros e Comunidades, Luís Filipe Tavares.
O Centro de Formação Profissional para as Energias Renováveis e Manutenção Industrial, que conta com a parceria do Centro de Competências [“Génie technique du Bâtiment”] do Luxemburgo, virá oferecer formação nas áreas nomeadamente: de Energias Renováveis, Inovação, Tecnologias de Informação e Comunicação ou Metalomecânica.
Segundo o Chefe da Diplomacia Cabo-verdiana, este é um exemplo da diversificação da cooperação entre os dois países, que tende mais para a área económica, uma vez que a ajuda ao desenvolvimento deverá terminar nos próximos 20 anos.
“Acredito que, em relação ao Luxemburgo, daqui a 20 anos já não vamos precisar da ajuda pública ao desenvolvimento, porque Cabo Verde terá conseguido atingir os objetivos previstos em todos os PIC. Esta cooperação é um caso de sucesso”, sumariou.
Recorda –se, que o Ministro dos Negócios Estrangeiros e Comunidades, Luis Filipe Tavares, esteve em Luxemburgo, para juntamente com o Ministro Luxemburguês da Cooperação e Ação Comunitária, Romain Schneider, passar em revista, a cooperação entre os dois países, durante o 18° encontro da comissão de parceria entre Cabo Verde e Luxemburgo. Esta quarta-feira, dia 20 de junho, seguirá sua missão de serviço a Polónia e estará também na Roménia e Bruxelas, para tratar questões relacionados ao alargamento da parceria especial entre Cabo Verde e União Europeia.
Fonte: Governo

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top