PUB

Mundo

Guiné-Bissau: PM garante que Legislativas realizam-se este ano

 
O primeiro-ministro (PM) da Guiné-Bissau, Artur Silva, garante que o país fará Eleições Legislativas, ainda este ano, em cumprimento do calendário previsto na Constituição.
Artur Silva visitou, quarta-feira, 28, as instalações da Comissão Nacional de Eleições (CNE), na baixa de Bissau, para constatar o andamento das obras de reparação do edifício, onde também irá funcionar o Gabinete Técnico de Apoio ao Processo Eleitoral (GTAPE).
As obras de restauro do edifício foram custeadas pelo Ministério das Finanças bissau-guineense.
Questionado sobre se as eleições vão mesmo realizar-se este ano, conforme tem sido exigido pela comunidade internacional, o PM considerou que a Constituição do país obriga a que haja eleições em cada quatro anos.
As últimas legislativas ocorreram em Abril de 2014.
Quanto aos fundos para a realização das Legislativas em 2018, Artur Silva afirmou que o Governo já disponibilizou um milhão de dólares.
Os parceiros da Guiné-Bissau têm feito contactos para a mobilização de verbas para dar corpo a um fundo de 7,7 milhões de dólares para cobrir as Eleições Legislativas.
Quando questionado sobre quando terá o seu Governo formado, já que são os ministros do executivo demitido pelo chefe do Estado, desde Janeiro, que asseguram a gestão do país, Artur Silva recusou-se a responder à pergunta.
Sola Nquilin, ministro da Administração Territorial do governo demitido, defendeu que o registo de novos eleitores terá lugar ainda este ano, bem como as próprias eleições.
Recusou, contudo, anunciar a data exacta do início do processo.
A CNE quer que o recenseamento de novos eleitores tenha lugar nos meses de Junho e Julho (na Guiné-Bissau) e Agosto (junto da comunidade emigrada).
Sola Nquilin salientou que compete ao Governo determinar a data para o arranque daquele processo.

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top