PUB

Mundo

Moçambique: Autoridades queimam carne suspeita de contaminação  

 
A Inspeção Nacional das Actividades Económicas de Moçambique (INAE) anunciou a queima de 55,5 toneladas de derivados de carne oriundas da África do Sul, suspeitas de contaminação com listeriose.
Os produtos foram destruídos, segunda-feira,12, nos arredores da capital moçambicana (Maputo), provenientes de todo o país, com destaque para a zona Sul, segundo Virgínia Muianga, directora de operações no Ministério da Indústria e
Comércio.
A apreensão de 55,5 toneladas decorreu ao longo da última semana, em cumprimento à recomendação do Ministério da Saúde de eliminação de carnes processadas (como salsichas e outros enchidos) provenientes de fábricas das marcas “Enterprise” e “Rainbow Chicken Limited”, na África do Sul, na sequência do surto de listeriose naquele país.
Em comunicado, o Governo moçambicano referiu que a bactéria tinha sido identificada e isolada nas carnes oriundas daquelas unidades de produção.
O Ministério da Saúde disse que, apesar de não ter sido registado nenhum caso de listeriose em Moçambique, os hospitais e centros de saúde continuam em alerta.
A listeriose é particularmente perigosa para grávidas, bebés, idosos com mais de 65 anos e doentes crónicos com o sistema imunitário fraco.
Na África do Sul, o surto de listeriose já matou perto de 200 pessoas.

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top