PUB

Sociedade

Inaugurada a “Fazenda da Esperança” que ajuda na recuperação de toxicodependentes

A Igreja Católica, em parceria com religiosos do Brasil, inaugurou neste domingo, 28, a Fazenda da Esperança, um centro que tem como missão o acolhimento e recuperação de pessoas toxicodependentes.
A inauguração, com a celebração de uma missa, é, segundo o bispo da diocese de Santiago, Dom Arlindo Furtado, a bênção que o espaço esperava para iniciar oficialmente o trabalho de recuperação das pessoas que queiram corrigir o seu estilo de vida.
“Esse trabalho vai ser feito através de reelaboração de relações fundamentais como a auto-estima e da família a partir da base essencial que é o Deus, pois, é só a partir dele que podemos fazer ou refazer as coisas que não estão bem”, disse.
O segundo pilar do tratamento, explicou Dom Arlindo Furtado, está assente no convívio e criação de laços de amizade com pessoas que tiveram experiências negativas e pode ajudar a mudar.
O terceiro trabalho, indicou, está assente no trabalho que ajudou a construir o centro que já existe em vários países.
Para o padre brasileiro Ronaldo Bernaldo, responsável do projecto em Cabo Verde, é uma “experiência positiva”, que vai acolher jovens que queiram deixar de usar a droga ou álcool.
“No início tivemos várias dificuldades, mas neste momento o nosso maior problema é a água que ainda não chega a esta zona, adiantou.
Segundo o missionário brasileiro, o centro Trindade da Esperança acolhe de momento três jovens, mas o projecto no seu final vai acolher cerca de 70 pessoas.
O projecto, que vai contar ainda com a edificação de uma capela, custou a volta de 700 mil euros na primeira fase e foi financiada pela Conferência Episcopal Italiana (CEI).
A cerimónia de inauguração e bênção de duas das três casas que constitui a Fazenda da Esperança aconteceu com a participação dos bispos da África Ocidental que participam no VI Encontro do Conselho Permanente dos Bispos da sub-região.
Em Cabo Verde, a Fazenda de Esperança está sendo apoiado por um corpo de missionários brasileiros e jovens que também frequentaram o centro no Brasil.
Depois da Cidade da Praia este projecto, que conta com o apoio financeiro da Conferência Episcopal Italiana (CEI), pode ser alargado a outras ilhas.

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top