PUB

Sociedade

Cabo Verde contará com apoio da Polícia de Boston na montagem da Direcção de Investigação Criminal

O director Nacional da Polícia Nacional (PN) afirmou hoje que o Departamento da Polícia de Boston (EUA) vai ajudar o país na montagem da Direcção de Investigação Criminal e na implementação do projecto de policiamento comunitário.
Emanuel Estaline Moreno avançou esta informação hoje durante uma conferência de imprensa para falar sobre a visita que a delegação do Departamento da Polícia de Boston, Estados Unidos América, realiza a Cabo Verde de 15 a 20 deste mês visando a troca de experiência, informações e o fortalecimento da cooperação.
A nossa ideia é desenvolver e montar a Direção de Investigação Criminal, e para isso contamos com a experiência da Polícia de Boston para melhorar o desempenho da Polícia Nacional nesse processo e fazer face às questões de investigação no país”, disse o responsável indicando que neste momento estão a trabalhar neste projecto para que o mesmo seja implementado ainda no decorrer deste ano.
De acordo com Emanuel Estaline Moreno, durante o encontro de hoje abordaram questões relacionadas com formação, criminalidade e luta contra o terrorismo, tendo realçado que essas são as áreas prioritárias e que poderão ser reforçadas entre a Policia Nacional e a sua congénere de Boston.
“Esta visita constitui também uma oportunidade para o reforço da cooperação no combate ao terrorismo, através do conhecimento de grupos de acções táticas e a nível de equipamento, uma vez que Cabo Verde é um país vulnerável e recebe anualmente muitos turistas e não só”, considerou o director nacional da PN.
O responsável avançou ainda que a pretendem conhecer mais e beber da experiência da Polícia de Boston a nível do projecto de policiamento comunitário, através das acções desenvolvida na Cidade de Boston, que acolhe uma grande comunidade cabo-verdiana, para que no futuro possam implementar no país e atingir os objectivos comuns que é combater a criminalidade.
Segundo Emanuel Estaline, a partir de agora o Departamento da Polícia de Boston vai disponibilizar à sua congénere cabo-verdiana um conjunto de informações e de dados sobre os cabo-verdianos que cometeram crimes e que se encontram em processo de deportação.
Na ocasião, o superintendente da Polícia de Boston, Gerard Bailey, disse que o mais importante nesta relação entre a instituição norte-americana e a cabo-verdiana é continuar a trabalhar para que essa cooperação seja cada vez “mais forte”, e acima de tudo dar assistência aos problemas que a comunidade enfrenta no arquipélago e nos EUA, visando a melhoria e qualidade de vida das populações dos dois países.
Entretanto, garantiu que a Polícia de Boston tem desenvolvido um trabalho pedagógico junto das comunidades para reduzir a criminalidade, e que para isso contam também com o apoio de outros parceiros que estão inseridos na comunidade incluindo as igrejas.
“Trabalhamos em conjunto com o serviço de segurança pública da cidade de Boston, na prestação de serviços sociais não só para as vítimas, mas também para as suas famílias, sobretudo a nível da educação e reintegração na sociedade”, garantiu Gerard Bailey.
Conforme indicou, no ano passado houve um aumento de crimes sobretudo violentos como homicídios e tiroteios, mas a tendência criminal de um modo geral tem estado a diminuir.
Emanuel Canuto, policial de origem cabo-verdiano que trabalha há mais de 15 anos no Departamento da Polícia de Boston, reconheceu que os jovens cabo-verdianos residentes naquela cidade têm tido alguns problemas com a criminalidade, mas desmistifica a ideia de que grande parte desses crimes são cometidos pelos cabo-verdianos.
Entretanto, explicou que tem trabalhado junto dessa comunidade através do policiamento comunitário e assegurou que este projecto tem dado resultados positivos.
A delegação que é chefiada pelo superintendente e chefe do Departamento da Polícia de Boston, William Gross, integra ainda três policias de origem cabo-verdiana.
BPD é uma das forças policiais mais antigas dos Estados Unidos da América e também é líder no policiamento comunitário e no uso de sistemas avançados de informação para monitorar padrões e estatísticas de crimes nos Estados Unidos.
Inforpress

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top