PUB

Política

Ulisses Correia e Silva: São Vicente tem solução, Cabo Verde tem solução

O presidente do MpD e pretendente ao cargo de primeiro-ministro a seguir às eleições de 20 de Março garantiu hoje aos emepedistas de São Vicente que a ilha e o país têm solução.

Ulisses Correia e Silva falava para um auditório da Academia de Música Jotamont repleto de gente e a quem garantiu estar ali para mostrar que São Vicente e Cabo Verde têm solução, tanto mais que as situações difíceis não são fatalidades, antes resultado do Governo que “já dura tempo de mais”.

O quadro que tanto o coordenador do MpD em São Vicente, João Gomes, quanto o presidente do partido traçaram da ilha e do país não podia ser mais negro: alcoolismo, prostituição infantil, suicídio, empresas a fechar portas, jovens desiludidos, desemprego, educação sem qualidade, endividamento, dinheiro a não circular, ausência de actividade económica e de produção.

Mas Ulisses voltou a repetir: “Há solução. É colocar o Governo ao serviço do país e não ao serviço dos interesses partidários”, o que deverá passar pelo abaixamento dos impostos e das taxas de juro, pelo desenvolvimento dos transportes inter-ilhas.

“Estou aqui para mudar este tipo de atitudes”, insistiu Ulisses Correia e Silva, tanto que para tal “não é preciso nem ouro, nem diamante, nem chuva”.

A solução, segundo o líder partidário, é um bom Governo, que Ulisses quer formar a partir de 20 de Março, “para governar para todos os cabo-verdianos, sem nenhum tipo de discriminação”.

Afinal, perguntou o pretendente ao cargo de primeiro-ministro, Cabo Verde o que é? Aeroportos, estradas, portos? Não, Cabo Verde são as pessoas.

O PAICV, afirmou o palestrante, tem medo de partilhar o poder, porque gosta de o ter absoluto.

Caso as contas de Ulisses Correia e Silva batam certas, isto é, se o MpD vencer as eleições legislativas de 20 de Março, o cenário poderá mudar, com um Governo a “governar para todos os cabo-verdianos e para todas as ilhas”.

Durante os 30 minutos que durou o discurso de Ulisses Correia e Silva a palavra mais vezes repetida foi Governo, e já se sabe, pelas piores razões.

O líder do MpD informou que a 16 de Janeiro serão aprovadas as listas de candidatos a deputados e pediu às pessoas que se concentrem no essencial, que é vencer as eleições, porquanto o mais importante não são os lugares nas listas, para onde Ulisses Correia e Silva disse não poder “levar mil pessoas”.

João Gomes pediu aos presentes uma salva de palmas para homenagear os deputados veteranos António Jorge Delgado e Humberto Cardoso, que não irão integrar as listas, assim como a deputada Eva Marques.

Fonte: Inforpress

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top