PUB

Sociedade

Criminalidade: “Perla Negra” dá o tom

Entre outros processos que envolvem tráfico de drogas e crimes associados, o ano de 2015, em Cabo Verde, fica marcado pelo julgamento e sentença do “Perla Negra”. O caso foi despoletado a 5 de Novembro de 2014, quando a Polícia Judiciária (PJ) apreendeu 521kg de cocaína pura, na praia de Salamansa, São Vicente. Levados a julgamento, todos os arguidos foram condenados a penas de 15 e 16 anos de prisão.

O índice de criminalidade em Cabo Verde tem aumentado de ano para ano e o país continua a enfrentar problemas relacionados com o aumento das taxas da criminalidade urbana, o narcotráfico e o crime organizado, etc. O ano de 2015, que ora termina, fica marcado pela sentença do caso “Perla Negra”, que ditou a pena de 16 anos de prisão para Alexandre “Xand badiu” Borges, único cabo-verdiano envolvido no caso, e 15 anos para cada um dos restantes cinco arguidos.

Durante as investigações, também foram apreendidos mais de 15 milhões de escudos e notas estrangeiras, um iate, duas metralhadoras G3 FMP, 320 munições, duas pistolas e um revólver, de pequeno calibre, um jetski, mais de 10 viaturas, peças em ouro, e entre outros objectos de luxo. O julgamento do caso começou a ser feito a 15 de Outubro último e a sentença foi lida a 20 de Novembro passado, pelo Tribunal de São Vicente.

Outros destaques

– O presidente da Associação dos Municípios de Cabo Verde (AMCV), Manuel de Pina, apresentou, em Agosto de 2015, uma queixa-crime contra o ministro do Ambiente, Habitação e Ordenamento do Território, Antero Veiga, junto à Procuradoria-Geral da República. Isso, na sequência da polémica que se instaurou sob a gestão do Fundo Ambiente, a qual Manuel de Pina considera de danosa, e acusou o governante de desvio de fundos. O caso ainda está sob alçada do Tribunal de Contas (TC).

– Ester Osemu Obbi, cidadã natural da Nigéria, foi detida pela Polícia da Boa Vista, no início de Dezembro, por crimes de exploração sexual contra um grupo de nigerianas. As vítimas foram traficadas para a Boa Vista, onde serviam de escravas da prostituição. A Polícia Nacional (PN) tomou conhecimento do caso quando duas mulheres procuraram a esquadra da Boa Vista para denunciarem alegados abusos de exploração sexual praticados por uma quadrilha de traficantes nigerianos, que foram desmantelados pela PN.

– A Célula Aeroportuária (CAAT) da Polícia Judiciária (PJ) apreendeu no dia 11 de Dezembro, no Aeroporto Internacional Nelson Mandela, na Praia, cerca de três litros de cocaína diluídos em óleo de amêndoa doce. Uma mulher de 30 anos, de nacionalidade cabo-verdiana, residente em Assomada, Santiago, que transportava a droga num voo da TACV proveniente da Guiné-Bissau, foi detida e apresentada ao Tribunal Judicial da Comarca da Praia para efeito de interrogatório judicial e aplicação de medidas de coacção.

– Os agentes da Polícia Nacional (PN) constituiram maioria na mega manifestação do dia 27 de Novembro, como forma de chamar a atenção do Governo para os problemas que dizem enfrentar. Os efectivos da PN dizem-se “agastados” e querem ver satisfeitas as suas reivindicações.

– Os agentes prisionais consideram-se abandonados à sua sorte e dizem temer pela sua segurança nas cadeias civis de Cabo Verde, antevendo “acontecimentos desagradáveis” nos próximos tempos “nunca dantes ocorridos” nos estabelecimentos carcerários do país.

– Ivanildo Pereira Tavares, um ex-fuzileiro das Forças Armadas, condenado a 24 anos de cadeia pelo crime de violação, homicídio e ocultação do cadáver de uma jovem em São Domingos, fugiu, no dia 28 de Janeiro de 2015, da Cadeia de São Martinho. O criminoso, de 28 anos, considerado um bandido perigoso, morreu no dia seguinte, após ter dado um tiro no seu próprio ombro.

 

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top