PUB

Política

Estados Unidos e CILSS assinam nova convenção de $ 241 milhões

O Governo dos Estados Unidos e o Comité Permanente Inter-estados de Luta contra a Seca no Sahel (CILSS) reforçaram a sua parceria para apoiar um crescimento económico diversificado e a resiliência na África Ocidental.
A Agência Americana para o Desenvolvimento Internacional (USAID) comprometeu-se, através duma nova convenção, a conceder uma ajuda de 241 milhões de dólares americanos durante os próximos quatro anos para atividades diversas.
Estas atividades são relativas ao reforço da integração regional através da harmonização das políticas regionais, das regulamentações e normas que são importantes para a integração comercial, a segurança alimentar e a gestão dos recursos naturais.
Respeitam igualmente à melhoria da conservação e dum crescimento resiliente e à fraca emissão de carbono, ajudando as comunidade e os Estados a poderem adaptar-se aos impactos da variabilidade e das mudanças climáticas, e melhor gerir os recursos naturais.
Outra componente está ligada ao acréscimo das trocas e dos investimentos regionais, para melhorar a competitividade dos produtores e das empresas oeste-africanas e o sector da logística e dos transportes.
Além disso, trata-se de aumentar o acesso a uma energia limpa e fraca e de aumentar os investimentos privados no sector da energia e de reforçar a atividade agrícola sustentável, melhorando o acesso a adubos agrícolas de qualidade (nomeadamente sementes e fertilizantes) e a utilização acrescida de práticas agrícolas inteligentes face à mudança climática e outras atividades que permitam melhorar a produtividade.
A convenção foi assinada pelo director da Missão da USAID para a África Ocidental, Alex Deprez, e pelo secretário executivo do CILSS, Djimé Adoum.
Adoum indicou que, há mais de quatro décadas, a ajuda do povo norte-americano através da USAID ao CILSS permitiu reforçar as capacidades institucionais da instituição, elaborar estratégias regionais e nacionais bem como conceber instrumentos e metodologias em matéria de segurança alimentar e de gestão dos recursos naturais.
Fonte: Panapress

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top