PUB

Sociedade

Vigília na Praia sob lema “ Luaty come só ”

Cerca de cinco dezenas de pessoas reuniram-se por volta das 20:00, desta terça-feira, na Praça Alexandre Albuquerque, na cidade da Praia, numa vigília em solidariedade com os activistas presos em Angola, em especial para o artistas Luaty, que está em greve de fome.
A vigília começou depois das 20 horas junto da Igreja Matriz da capital, com presença de artistas, amigos e pessoas da sociedade civil que zelam pela saúde, principalmente de Luaty que está em greve de fome há cerca de 25 dias, como forma de protesto por ter sido preso.
Esta é a segunda vez que se realiza uma vigília em Cabo Verde em favor a cerca dos 100 presos políticos em Angola. O repto já tinha sido lançado, na semana passada, por João Branco, directamente de São Vicente e, está semana, mais uma vez, juntaram-se amigos e outras pessoas para uma “energia positiva” a favor desses activistas
Cajô Spencer, um dos angolanos que esteve na vigília diz esperar que a situação se resolva o mais rápido possível.
O facto é que, enquanto em Cabo Verde ninguém reprime esta iniciativa, já em Angola muitas pessoas que fizeram o mesmo acto foram pressionados e presos, como dá conta alguma imprensa angolana.
Cajô Spencer diz que esta forma do Governo de Angola tentar silenciar estas iniciativas “assusta”.
A vigília da noite desta terça-feira, 13, teve também como objectivo de pedir a Luaty que cuide de sua saúde. “Há uma campanha que estamos a fazer que é ‘Luaty come só’. Isso que queremos, a saúde, o resto depois se resolve”, afirmou ainda Spencer adiantando que o regime político angolano tem assustado a todos.
Samira Pereira, que também esteve nesta vigília espera que acções do género, que acontecem um pouco por todo o lado, surtam um efeito positivo. “Creio que cada um de nós há de ter a sua mensagem. O que temos em comum é que estamos solidários com a causa, para com liberdade, para com o direito do cumprimento da lei dos homens em toda a parte do mundo, em particular com os presos políticos em Angola e com o activista e rapper angolano Luaty que está a fazer uma greve de fome convicto com os seus direitos que não são só dele, são de toda a sua humanidade”.
Spencer diz que as vigílias são para continuar até que seja tomada uma posição concernente com a situação. CG

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top