PUB

Sociedade

Trabalhadores da RTC exigem “evolução na carreira profissional antes da RTCI”

Os trabalhadores da Rádio e Televisão Cabo-verdiana (RTC) manifestaram, na tarde desta quinta-feira, 17, exigindo a evolução na carreira profissional antes da fusão entre a empresa e a Inforpress (RTCI).
Carla Lima, presidente da Associação dos Jornalistas de Cabo Verde (AJOC), lembra que, quatro anos depois da aprovação do Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS), as progressões já deveriam ter sido feitas. “Já devia estar a funcionar. Do PCCS anterior, herdamos vários problemas, nomeadamente, enquadramentos mal feitos e tempo de serviço que não foi contado como deve ser. Esses problemas arrastam-se desde há vários anos”, diz.
A presidente da AJOC afirma ainda que, com a eminência da entrada em funcionamento da RTCI, “o certo é que se resolva os problemas da RTC relacionados com o PCCS”.
Ao tomar conhecimento da manifestação, o presidente do conselho de administração da RTC, Emanuel Moreira, disse estranhar a atitude porque “a administração da empresa tem estado sempre em diálogo com os representantes dos trabalhadores e aberto à resolução dos problemas dos trabalhadores”.
No entanto, Carlos Santos, jornalista da RTC, refuta as declarações de Emanuel Moreira, admitindo que os trabalhadores da RTC enviaram um documento ao conselho de administração, onde condensaram as principais preocupações, sobretudo de título laboral.
“Enviámos esse documento no dia 14 de Agosto e continuamos a espera. Não houve qualquer resposta e, uma semana depois, voltámos a enviar outro documento, reiterando a nossa vontade de encontrar com o conselho de administração para discutirmos os problemas. Absolutamente nada, silêncio total. A solução é irmos para rua protestar e mostrar que os trabalhadores merecem respeito”, assegura.
Amanhã, 18 de Setembro, pelas 12h30, os jornalistas e sindicatos vão reunir com o Ministro da Presidência do Concelho de Ministros e responsável pela pasta da Comunicação Social, Démis Lobo Almeida, para discutiram os referidos problemas da RTC.
Houve uma boa adesão dos trabalhadores da RTC à manifestação que começou a frente da empresa e seguiu-se marcha até ao palácio do Governo.
AN        

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top