PUB

Economia

BCV: Aristides Pereira e Jorge Barbosa são os homenageados com novas notas

O Banco de Cabo Verde (BCV) coloca esta quinta-feira em circulação as novas notas de 500 e 5 mil escudos, no âmbito das comemorações do seu 40º aniversário. No mesmo dia será lançado o livro “História da Moeda em Cabo Verde”, de João Estevão.
A nota de 5 mil escudos homenageia Aristides Maria Pereira (1923-2011), o primeiro Presidente da República de Cabo Verde (1975-1991). O acto é também, de acordo com nota informativa do BCV, “uma homenagem à sua ilha natal, Boa Vista, através de uma perspectiva de uma paisagem da ilha, tendo em primeiro plano a imagem da chaminé́ de uma fábrica de olaria soterrada pelas areias vindas do deserto do Sahara”.
A nota de 500 escudos, essa, homenageia o poeta Jorge Barbosa (1902-1971), tido como o pai da moderna poesia cabo-verdiana, bem como a sua ilha natal, Santiago. JB foi também um dos fundadores da revista Claridade, surgida em 1936, em São Vicente, e que marca a procura da emancipação cultural, social e política da sociedade cabo-verdiana. É, ainda hoje, considerada a mais importante iniciativa no campo da cultura.
As duas notas fazem parte da nova série de cédulas 2014/2015 através da qual o BCV homenageia grandes figuras da história de Cabo Verde ligadas à música, literatura e política, dando destaque a elementos culturais e do desenvolvimento do país, nos últimos anos.
MOEDA EM CABO VERDE
Logo a seguir ao lançamento das novas notas será lançado o livro “História da Moeda em Cabo Verde”, da autoria do economista e professor universitário cabo-verdiano João Estêvão. O livro vai do início do povoamento à actualidade, aborda os diferentes períodos da história monetária de Cabo Verde.
O programa das comemorações do 40º aniversário do Banco de Cabo Verde, que tem como lema “BCV: 40 anos Comprometido com o Desenvolvimento”, prossegue no dia 22, com uma Conferência Internacional, “Novas abordagens da Regulação e da Supervisão na Mitigação de Riscos”, que contará com a participação de instituições financeiras, autoridades nacionais e altos dignitários dos Bancos Centrais dos países de língua portuguesa, bem como dos Bancos Centrais dos Estados da África Ocidental (BECEAO) e da África Central (BEAC). O conferencista será́ o Governador do Banco de Portugal, Carlos Costa.
Subjacente à escolha do tema para esta conferência está o facto de o BCV atribuir particular relevância à reflexão conjunta sobre as questões relativas à regulação e à supervisão das instituições financeiras e à salvaguarda da estabilidade financeira.
Segundo o BCV, a crise financeira internacional “veio mostrar a existência de diversas vulnerabilidades e falhas regulamentares, atingindo as próprias fundações do sistema financeiro global. Em especial, tornou visível o desalinhamento entre a globalização dos mercados e o quadro institucional e normativo de regulação e supervisão, bem como o impactante papel de um sector não regulamentado”.

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top