PUB

Cultura

Teatro de Cabo Verde em força no Brasil

Para além da presença do Sikinada, Cabo Verde está bem representado no Brasil por estes dias de festivais e intercâmbios de Teatro. João Branco, actor, encenador e director teatral, esteve durante todo o mês de Agosto no projecto KCena, que reúne Portugal, Cabo Verde e Brasil, numa residência artística que passa por troca de encenadores e experiência, bem como aulas de teatro, finalizando com a criação de uma peça e um espectáculo final apresentado ao público.
Dessa participação com os KCenicos (alunos da Universidade Livre do Teatro Vila Velha), em Salvador da Bahia, resultou o espectáculo “Do-Eu” que sai do projecto KCena, onde o tema central é o medo. O nome resulta de um jogo de palavras que remete à própria pessoas e à dor.
O projecto KCena que acontece há três anos, integra João Branco (Cabo Verde), Márcio Meirelles (Brasil) e ainda Graeme Pullyn (Portugal), e permite com que os encenadores viagem entre estes três países para trabalhar com os jovens e apresentarem no final, um espectáculo pensado por eles. O KCena – Projeto Lusófono de Teatro Jovem – surgiu com o propósito de procurar novos talentos no teatro lusófono, e também despertar os jovens para as artes cénicas.
QUOTIDIAMO
“Quotidiamo – esta não é uma história de amor”, escrita a quatro mãos, também esteve em cartaz no Brasil, para o FestLuso que acontece em Teresina, Piauí.
O texto interpretado por Janaina Alves e Renato Lopes saiu de um desafio lançado por João Branco aos escritores Abraão Vicente (Cabo Verde), José Mena Abrantes (Angola), Rui Zink (Portugal) e Ivam Cabral (Brasil), onde um deveria iniciar um texto, e os outros continuavam, até que um último seria responsável pelo desfecho.
“Quotidiamo” lotou a sala de espectáculos onde foi apresentado a 29 de Agosto e o público gostou daquilo que viu. Em Cabo Verde, a estreia aconteceu em Abril do ano passado, sempre com lotação esgotada e mereceu as melhores críticas. Recentemente, a peça foi editada em livro, que teve apresentação em São Vicente e Angola (Luanda).

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top