PUB

Política

MpD apresenta em Novembro programa de governação e cabeças de listas para as eleições

O Movimento para a Democracia (MpD- oposição) está a preparar o seu programa de governação e a nomeação das cabeças de listas para ser apresentado em Novembro, informou este sábado o coordenador da Comissão Política Concelhia de São Vicente.
Segundo João Gomes, porta-voz do encontro entre a Comissão Política Nacional e os coordenadores das Comissões Políticas Concelhias, que decorre na Assembleia Nacional, o objectivo é organizar o partido e demonstrar que as estruturas estão a preparar-se para o período que se aproxima.
“Este encontro tem uma certa particularidade, visto que estamos no período pré-eleitoral. Por este motivo, vamos tratar, essencialmente, da organização do partido, falar da estrutura a nível local e demonstrar que o MpD tem uma liderança forte e que está preparado para apresentar soluções e governar o país”, precisou em declarações à imprensa.
É pois, com esta certeza, que João Gomes promete que o partido tudo está a fazer, para preparar o regulamento para a questão de formação das listas e o programa de governação para ser apresentado em Novembro.
No que se refere a cabeça de listas, João Gomes disse que, até o momento, ainda não há certeza sobre os candidatos e cabeça de listas do partido, justificando a sua afirmação com o novo regulamento aprovado, que estipula que quem designa as cabeças de listas é o presidente do partido.
“Ele [presidente] ainda não escolheu nenhuma cabeça de lista, e tudo o que se está sendo dito não passa de mera especulação”, confirmou.
Quanto ao processo de recenseamento, o porta-voz da reunião entre a Comissão Política Nacional e os coordenadores das Comissões Políticas Concelhias manifestou a preocupação do partido quanto a fraca adesão dos jovens no recenseamento.
Nesse caso concreto, João Gomes indicou como exemplo a Ilha de São Vicente onde, vai haver à volta de seis mil eleitores, mas que até o momento, segundo disse, pouco deles estão recenseados.
Por este motivo, realçou que o partido tem estado a aconselhar os jovens no sentido de se recensearem para poderem estar em condições de decidir o futuro do país.
Assim, apelou o Governo a criar condições para que as instituições possam dar respostas a este processo, visando a que o número de novos eleitores disponíveis a dar o sue contributo para o desenvolvimento do país possa aumentar.
No entanto, para isso, sublinhou a necessidade de maior mobilização dos serviços para campanhas de sensibilização e criação de unidades móveis para ir de encontro aos jovens em locais dispersos.
Na agenda da reunião, que foi presidido pelo presidente do MpD, Ulisses Correia e Silva, constava para debate o balanço da execução do plano de acção para 2015 e, a avaliação do ritmo do processo de recenseamento eleitoral.
Fonte: Inforpress

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top