PUB

Política

Cabo Verde celebrou 40 anos de independência em Belém

O primeiro-ministro de Cabo Verde, José Maria Neves, esteve esta sexta-feira em Lisboa para comemorar com a diáspora cabo-verdiana o 40.º aniversário da independência nacional, oficializada a 5 de julho de 1975.
Com ele viajaram, também, o ministro das Relações Exteriores, Jorge Tolentino, bem como o antigo chefe do estado cabo-verdiano, o comandante Pedro Pires, ele que, juntamente com o antigo presidente do parlamento português, Almeida Santos – também esteve presente – assinou o acordo que abriu caminho à libertação de Cabo Verde da soberania portuguesa, a 19 de dezembro de 1974.
O Grande Auditório do Centro Cultural de Belém foi pequeno para o orgulho e emoção evidenciados por José Maria Neves, acompanhado pela embaixadora de Cabo Verde em Lisboa, Margarida Neves.
«É uma honra enorme estar aqui presente. Não fazia sentido não comorar estes 40 anos de liberdade e sentimento de dever cumprido com a diáspora. Não há nada mais nobre que um povo libertar-se da subjugação. Em 1975, Cabo Verde era um país improvável. Hoje posso dizer que construímos uma nação vencedora», revelou o primeiro-ministro de Cabo Verde a A BOLA, assegurando que o futuro passa por «construir um caminho aberto para a felicidade e dignidade».
No seu discurso, Margarida Neves saudou toda a comunidade cabo-verdiana residente em Portugal, agradecendo a presença de centenas de pessoas naquela que tinha tudo para ser uma noite «especial», de «celebração da morabeza, da liberdade e amizade».
MÚSICA, DANÇA E ARTE CABO-VERDIANAS ENCHERAM CCB
A festa no CCB, que teve transmissão direta na RTP África, fez-se também dos ritmos quentes tão típicos de Cabo Verde – com as atuações das Batucadeiras Finka Pé, do Grupo Tradicional Morabeza – bem como das vozes inconfundíveis de alguns dos mais prestigiados nomes da herança musical cabo-verdiana como Tito Paris, Lura, Maria de Barros e Tó Alves.
A poesia de Manuel Estevão e a arte de António Firmino, que durante a gala desenhou um quadro alusivo aos 40 anos de independência cabo-verdiana, que será depois exposto no Centro Cultural de Belém, completaram a festa.
Fonte: A Bola

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top