PUB

Sociedade

Estão reunidas as condições para o arranque do curso de medicina em Cabo Verde – coordenador geral

O coordenador geral do Curso de Medicina da Universidade de Cabo Verde (Uni-CV), Fernando Regateiro, garantiu hoje, na Cidade da Praia, que já estão reunidas as condições para o arranque deste tipo de formação académica no arquipélago.
Em declaração à Inforpress, depois de uma visita às instalações da Uni-CV, no Campus do Palmarejo, o também professor catedrático da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra (FMUC) disse que as condições estão criadas há ano e meio e que neste momento estão numa fase muito avançada.
De entre essas condições apontou a aprovação do curso pela Uni-CV, a assinatura do protocolo entre a Uni-CV e a Universidade de Coimbra, assim como o engajamento do Hospital Agostinho Neto e da Ordem dos Médicos de Cabo Verde.
Em relação às instalações, Fernando Regateiro considerou que os espaços existentes na Uni-CV, referindo aos laboratórios, são “perfeitamente compatíveis” para a leccionação de algumas disciplinas das unidades curriculares, nomeadamente, a biologia e anatomia.
Questionado sobre o modelo de implementação do curso, explicou que vai ser no “sistema 3+2+1”, ou seja, três anos de leccionação em Cabo Verde, dois na Universidade de Coimbra (Portugal) e o último ano em Cabo Verde.
“Portanto, o modelo vai ser idêntico à experiência que a Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra tem em relação ao ensino da medicina na Universidade dos Açores”, indicou.
Avançou ainda que para este primeiro ano lectivo, a iniciar em Outubro, o curso vai ser aberto para 25 alunos, que após os três primeiros anos em Cabo Verde, vão ser distribuídos para 15 turmas de aulas práticas na Universidade de Coimbra.
Por outro lado, esclareceu que o plano de estudo vai ser idêntico ao existente em Coimbra, por forma a haver a transição sem a necessidade de equivalência e também para que os alunos estejam sempre na mesma fase de aprendizagem.
Fernando Regateiro disse, contudo, que o curso está desenhado para dar aos alunos cabo-verdianos uma grande capacidade resolutiva, sendo que uma das apostas é a medicina comunitária, levando em conta as necessidades e exigências de Cabo Verde como um país insular.
A visita foi realizada pelos membros da Comissão Científica e Pedagógica do curso e dos docentes da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra (FMUC) com prevalência para os laboratórios, o centro de ensino à distância e a biblioteca.
Para sexta-feira têm agendado um ciclo de conferências com o objectivo de promover a troca de experiências com a classe médica local. Os temas vão ter como base a informação científica e investigações realizadas pelos conferencistas.
Fonte: Inforpress

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top