PUB

Maio

MpD denuncia falta de ligações marítimas com Maio e diz que Governo está a mexer com a barriga dos maienses

A deputada do MpD pelo Maio denunciou hoje a situação “caótica” por que passa a ilha em relação aos transportes e disse que o Governo “está brincar com a barriga dos maienses” ao não disponibilizar barcos para a ilha.
Joana Rosa que falava em conferência de imprensa para precisamente fazer essa denúncia, sublinhou que a ilha que fica muito próxima da capital do país, principal ponto económico do país, está a passar por situações de falta de produtos devido à falta de ligação marítima.
“A ilha do Maio está cada vez mais distante porque de cinco voos semanais, passou a ter dois e de ligações marítimas regulares, agora tem ligações às vezes, chegando mesmo ao ponto de ter ruptura no mercado de produtos alimentícios, de ração animal e outros artigos”, disse a deputada.
Segundo avançou, a ilha está sem ligação marítima regular porque o Governo não renovou o contrato de concessão que detinha com a Agência Polar, caducado desde o mês de Março e também não a subsidiou pelas ligações.
“Somos ilhas e não podemos sacrificar as pessoas. Para linhas não rentáveis o Governo tem que subsidiar para assegurar o serviço público”, disse, sublinhando que há uma falta de vontade política por parte do Executivo em resolver os problemas de transportes de e para a ilha do Maio.
Joana Rosa lembrou que desde há muito tempo o Governo prometeu resolver o problema de acessibilidade com a ilha com a construção de um novo porto e um aeroporto internacional, mas até hoje não gastou sequer um saco de cimento para melhorar o actual porto.
“Prometeu de certa forma desenvolver o turismo. O turismo na ilha teria que passar pela resolução desse problema de transportes e nós clamamos ao longo desses anos ao menos a construção de uma rampa no actual porto por forma a possibilitar que os navios Catamaran pudessem chegar à ilha. Isso não aconteceu até hoje”, realçou.
“Não havendo transporte não há perpectiva de desenvolvimento do turismo na ilha. Hoje coloca-se o problema do turismo, mas o Governo já está a mexer com a barriga dos maienses ao não disponibilizar barcos para fazer a ligação com a ilha”, sublinhou.
A deputada da oposição afirma que população está indignada e cansada, mas com esperança no futuro. Por isso clamam pela resolução dos problemas.
“Nós sabemos que com o pouco tempo que falta não se pode esperar muito, mas os maienses também não querem morrer à fome. Portanto querem ter um Governo que leve em conta a dignidade das pessoas e o direito à alimentação, e o direito que a ilha tem de desenvolver-se também.
O navio da Agência Polar que faz a ligação Praia-Maio, o Sotavento, vai para manutenção em São Vicente, complicando ainda mais a situação.
“Como é que ficamos? Sem ligação, sem produtos na ilha”, questionou a deputada, considerando inadmissível a situação e exigindo uma medida urgente.
Fonte: Inforpress

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top