PUB

Política

Educação é o maior responsável para o sucesso de Cabo Verde – ministra Fernanda Marques

A ministra da Educação e Desporto considerou hoje, na Cidade da Praia, que os avanços no sector da educação são os maiores responsáveis para o sucesso e o exemplo do que Cabo Verde é hoje aos olhos do mundo.
Fernanda Marques que presidia à cerimónia de abertura da conferência “O percurso do professor cabo-verdiano, de 1975 à actualidade”, realizada no âmbito da comemoração do Dia  do Professor Cabo-verdiano, que se assinala quarta-feira, 23 de Abril, disse que a educação se impôs, desde a primeira hora, como o pilar de sustentação de todo o processo de desenvolvimento das “nossas afortunadas ilhas”.
“Tudo isso foi conseguido graças à entrega, sem limite, e ao reconhecido contributo do professor na formação e valorização de cada cidadão deste país. Foram, quatro décadas de conquistas e de um somatório ganho, particularmente, no sector da educação, porque isso só foi possível graças à contribuição dada pelo professor cabo-verdiano”, sustenta.
Por isso, a governante quis prestar uma homenagem de reconhecimento pelo valoroso contributo que a classe docente deu em prol da educação no desenvolvimento do país.
Sem deixar de fora ninguém, Fernanda Marques saudou em especial, os que fazem parte da geração independência e que completam quatro décadas, professores que, no seu entender, souberam com brilho e sentido do dever cumprir a missão de ensinar.
A ministra reconheceu que a vida do professor está directamente relacionada com o sucesso do aluno e afirmou que o desempenho deste depende da sua formação e qualificação académica de forma a ter capacidade para poder desempenhar a sua função.
Entretanto, sublinhou que tudo isso é acompanhado com o nível de desempenho da gestão do sistema educativo, em crescente melhoria dos serviços centrais e desconcentrados, e com incidência positiva na sala de aula.
“Isso leva-nos a assumir que o passo firme e decisivo rumo à excelência da nossa educação e ensino está a ser dado. Por isso, temos vindo a desenvolver um grande percurso relativamente às condições de trabalho dos professores, seja a nível de infraestruturas, manuais, currículas, assim como na carreira”, realça.
A nível das infraestruturas, aponta a construção de escolas – hoje transformados em preocupação de manutenção -, enquanto a nível dos recursos humanos admite que a maioria dos professores tiveram oportunidade de aumentar a sua qualificação académica.
Sublinhou entretanto, que actualmente os desafios são de gestão dos recursos humanos na perspectiva de incentivo à qualidade e mérito no desempenho, e a componente pedagógica, visando a implementação da evolução do ensino de aprendizagem por objectivos e competências.
Fernanda Marques diz entender a luta dos professores na garantia dos seus direitos, como uma “forma saudável da democracia”, pois, sublinha, quando há possibilidade de manifestação e de afirmação contrárias é porque existe um espaço de efectiva democracia.
“A greve é um instrumento de governação democrática e é nesse descenso de opiniões que se constrói instrumentos de opiniões diversificadas”, assegura.
Fernanda Marques disse, por outro lado, que a educação avança e tem grandes desafios pela frente, pelo que aponta a aprendizagem das línguas como um desses desafios associada às experiências bilingue, visando o aumento da qualidade da aprendizagem da língua portuguesa.
“Tudo isso numa perspectiva em que os alunos irão aprender o português para que possam aprender em língua portuguesa, mas com recurso à nossa própria língua”, frisou.
O Dia do Professor Cabo-verdiano, assinalado a 23 de Abril, tem como patrono o escritor, poeta, linguista e professor, Baltazar Lopes da Silva. Foi instituído em, 1990 como forma de enaltecer a importância que se reconhece à classe docente, fazendo justiça aos que no passado, assim como no presente ensinaram valores e princípios caros à nação cabo-verdiana.
Os 8 mil professores que fazem jus a esses princípios, são exemplo, segundo Fernanda Marques, homens e mulheres de elevado profissionalismo em exercício de missão assumidos.
Fonte: Inforpress

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top