PUB

Política

São Vicente: PAICV acusa Augusto Neves de fazer obra com intenção eleitoralista

O presidente da Comissão Política Regional do PAICV em São Vicente, Alcides Graça, acusou esta segunda-feira o autarca Augusto Neves de estar a asfaltar a estrada de acesso à zona de Ribeira de Craquinha apenas para obter votos. Graça afirma também estar o edil a mentir quando diz que o Governo não transfere qualquer verba para a ilha do Monte Cara.
As referidas declarações surgem em resposta ao discurso feito por Augusto Neves no acto de lançamento das obras de asfaltamento, na última quinta-feira, da estrada Fonte Francês-Fernando Pó. Neves acusou o Governo de não transferir qualquer tostão dos impostos arrecadados em São vicente, que poderiam ser investidos de volta na ilha.
No entanto, Alcides Graça assegura ser “pura mentira”, adiantando que o autarca do Mindelo ou não conhece como funciona o sistema ou então “está tentando confundir a opinião pública”. Isto porque, segundo Graça, São Vicente recebe do Governo cerca de 20 mil contos mensais e anualmente 264 mil contos.
Refere o presidente do CPR do PAICV que é precisamente essa verba que tem sido utilizada pela edilidade para cobrir algumas despesas, inclusive de pagamento dos funcionários, já que a Câmara esta “não tem capacidade para arrecadar receitas”.
Alcides Graça contra-ataca afirmando que a CMSV, sim, tem pautado pelo esbanjamento, apontando como um dos exemplos a obra lançada na quinta-feira, para asfaltar um troço de estrada com cerca de três quilómetros, com um orçamento de 30 mil contos. Uma obra que, no seu entender deste líder tambarina, não vai ao encontro das necessidades das populações dessas zonas com outras carências mais prioritárias. “É uma obra demagógica, populista e puramente eleitoralista”, sentencia.
Por isso, Alcides Graça acredita que o Tribunal de Contas deve ser chamado a intervir  e analisar esse caso que acredita ser um exemplo de má gestão dos recursos públicos. “Aliás, a má gestão é a imagem de marca dessa câmara”, acusa.
Por outro lado, Graça confessa que o Governo precisa ver mais pelo desenvolvimento de São Vicente, tornando realidade projectos como o Cluster do Mar, o Centro Internacional de Negócios (CIN), reactivar a zona franca e o Centro de Convenções.

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top