PUB

Economia

Desemprego cai para 0,6 pontos percentuais em 2014

A taxa de desemprego em Cabo Verde caiu de 16,4 por cento (%) em 2013 para 15,8% em 2014, perfazendo assim uma descida de 0,6 pontos percentuais, segundo indicam os dados do Inquérito Multi Objectivos realizado pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).
De acordo com os dados do INE, num total de 374 mil 749 pessoas, 217 mil 158 fazem parte da lista da população activa. Desses números, o INE chegou à conclusão que 182 mil 831 pessoas estão empregadas enquanto 34 mil 327 ainda continuam em situação de desemprego em todo o país.
Entretanto, segundo apurou o inquérito o número da população inactiva aumentou 157 mil 591. De acordo com o técnico desse instituto, fazem parte da população inactiva indivíduos que não procuraram emprego ou que não estavam disponíveis para trabalhar no período da realização do inquérito. “Há uma percentagem significativa, cerca de 4% de pessoas que responderam não há emprego adequado ou então disponível”, explicou o técnico.
A ilha de Santiago, onde reside o grosso da população do país viu uma diminuição no número de desempregados, contrariamente a 2013 que mostrava a taxa em 23%. A ilha de São Vicente que também registava uma taxa elevada de desempregados viu a taxa decrescer.
“Em São Vicente não é porque houve um aumento significativo de emprego. Em 2013 havia cerca de 8 mil pessoas no desemprego. Os dados apontam que só se registou cerca de dois mil novos postos de trabalho, ou seja, as restantes pessoas passaram de desempregados para inactivos”, explica ainda o técnico do INE.
Ainda, de acordo com o INE, a ilha de Santo Antão é, de momento, a mais crítica, em relação ao número de desempregados. Dos três concelhos, Ribeira Grande regista maior incidência (31% em 2013 para 44% em 2014). O Sal também foi apontado como uma das ilhas onde houve um aumento significativo do desemprego em 2014.
Apesar de ter registado esses números de desemprego na maioria dos concelhos, o INE explica que são lugares onde a taxa populacional não “é muito significativa”, por isso não afecta muito na taxa a nível nacional.
“Se houve uma diminuição de desemprego na Praia e São Vicente, quer dizer que a nível nacional sente-se o impacto, pois é onde reside o grosso da população”, adiantam.
De registar também que o número de sub-emprego continua a aumentar significativamente, como apontam os dados do INE, registando em todo o território nacional o valor de 31%.
CG

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top