PUB

Política

PM defende que Administração Pública tem cumprido mas é hora de dar o salto

O primeiro-ministro, José Maria Neves, defendeu num encontro com funcionários e chefes das repartições da Administração Pública cabo-verdiana, que esta tem cumprido com o seu papel de catalisador do desenvolvimento do país.
Entretanto Neves aponta os novos desafios do país e que obrigam a uma nova configuração e funcionamento da Administração Publica para que essa possa funcionar como instrumento da “transformação do país”. “É preciso dar o salto”, diz.
Já na introdução ao debate, José Maria Neves enalteceu o papel preponderante da administração pública cabo-verdiana, referindo “que se hoje, volvidos 40 anos da Independência podemos dizer que valeu a pena, é também graças a ela.
Também em entrevista aos jornalistas presentes no acto, o primeiro-ministro enalteceu que nos últimos anos a Administração Pública terá dado “um grande salto”.
Neves sublinha a implementação de vários serviços, com auxílio das novas tecnologias de informação e comunicação, e que têm permitido reduzir a máquina administrativa e o excesso de burocracia e alguma lentidão nas respostas aos consumidores.
“Há ganhos importantes, veja a Casa do Cidadão, estamos a quebrar barreiras, a ultrapassar alguns obstáculos e limites. Nós temos uma Administração Pública muito mais integrada, muito mais evoluída. Nós temos o SIGOF, temos a Janela única de Investimento, temos o Sistema de Informação Territorial, estamos a trabalhar o Sistema de Informação e Autenticação Civil (SINEAC). Há aqui ganhos importantes, estamos a construir pontes e a derrubar paredes e obstáculos”, salienta José Maria Neves. De referir que nos últimos anos Cabo verde têm estado entre os países mais reformadores do mundo de acordo com os rankings internacionais.
Entretanto, face aos novos desafios da agenda 2030 “precisamos é acelerar o passo e podermos com a flexibilidade necessária, a criatividade e a competitividade, conseguir os ganhos suficientes para alavancarmos a dinâmica de transformação para que Cabo Verde possa ser em 2030 um país moderno, desenvolvido com qualidade de vida e sustentabilidade ambiental”, reflecte.
Ainda no que se refere aos desafios, Neves defende a necessidade de encurtar ainda mais os tempos de resposta em relação Às solicitações, nomeadamente, exemplifica, ao nível dos investimentos externos. “Temos de trabalhar para responder mais rapidamente aos investidores externos. A Janela Única de Investimentos vai resolver essa questão, mas precisamos que toda a Administração Pública, de forma integrada, responda mais rapidamente às empresas, aos cidadãos, para que as coisas aconteçam no tempo mais rápido a nível da administração Publica”, conclui.
Em suma, “Temos de ter uma administração pública amiga do ambiente, amiga do cidadão, amiga das empresas, uma administração pública orientada por objectivos e uma administração pública capaz de apostar na qualidade, na produtividade e na competitividade”, são os desafios lançados pelo Chefe do governo aos chefes e responsáveis dos vários serviços da Administração Pública presentes na sala de conferência do Palácio do Governo esta tarde.

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top