PUB

Economia

Funcionários dos CCV pedem demissão de Alita Dias

Os funcionários dos Correios de Cabo Verde (CCV) levantaram uma acção popular a pedir a demissão da actual presidente do Conselho da Administração dessa empresa, Alita Dias.
Esta petição popular subscrita por 52 trabalhadores dos CCV, surge dois dias depois de uma reunião aberta aos associados/trabalhadores e não associados e de outros encontros entre funcionários e o Conselho Administrativo para tentar esclarecer as questões e denúncias de fraude levantadas contra a PCA (Alita Dias) e o administrador-executivo, José Carlos Cunha, exonerado do cargo juntamente com Cipriano Carvalho, denunciante das alegadas irregularidades dentro dos Correios.
Alita Dias é acusada “de cometer graves irregularidades na gestão dos Correios, tais como indícios de fraude e esbanjamento de recursos, bem como violação sistemática do Estatuto do gestor público no que tange a exercício de cargos de administração de empresas públicas do Estado” e ainda “encobrir” supostas “ilegalidades feitas pelo outro administrador José Carlos Cunha”.
“Por tudo isso, somos contra a continuidade de Alita Dias no cargo de PCA dos Correios e exigimos que o Conselho de Administração dos Correios seja recomposto na totalidade, a fim de evitar males maiores à empresa e aos seus trabalhadores”, argumentam.
Estes funcionários mostram ainda não perceber a insistência dos Ministério das Infraestruturas e Economia Marítima (MIEM) e o Ministério das Finanças (MF) que tutelam os CCV, em manter Alita Dias no cargo, tendo em conta as várias denúncias de gestão danosa bem como intimidação de vários quadros da empresa.
Alita Dias ainda é acusada de “beneficiar” familiares e amigos com contractos externos de trabalhos, sem concurso público ou que os quadros da empresa poderiam executar.
A acção popular foi enviada aos dois ministérios que tutelam os CCV, ao Presidente da Assembleia Nacional assim como ao Governo, e aos três líderes das bancadas políticas MpD, PAICV e UCID, bem como os presidentes das três forças políticas cabo-verdianas. CG

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top