PUB

Política

Ex-embaixador da China em Cabo Verde vai para Moçambique

O embaixador cessante da China em Cabo Verde será o próximo chefe da missão diplomática chinesa em Moçambique, disse hoje à agência Lusa o próprio Su Jian, após uma cerimónia em que foi condecorado pelo Presidente cabo-verdiano.
Su Jian, que será substituído no final deste mês pelo até agora subdiretor do Departamento Africano no Ministério dos Negócios Estrangeiros chinês, Du Xiaocong, foi agraciado hoje com a 1.ª Classe da Medalha de Mérito pelo chede de Estado cabo-verdiano, Jorge Carlos Fonseca, pelo trabalho feito em prol do desenvolvimento das relações bilaterais.
O diplomata chinês lembrou que, em dois anos de missão em Cabo Verde, deixou “obras importantes” no arquipélago, como o novo Estádio Nacional, estando em andamento a reconstrução e renovação do Palácio Presidencial, na Cidade da Praia, e a edificação de uma escola secundária na ilha do Sal, entre outros projetos.
Questionado pela Lusa sobre se convidou Jorge Carlos Fonseca a visitar oficialmente a China, Si Juan adiantou, tal como o chefe de Estado cabo-verdiano, que tal foi conversado entre os dois no encontro que antecedeu a condecoração, mas que nada está definido.
No entanto, adiantaram Su Jian e Jorge Carlos Fonseca, há a possibilidade de os dois presidentes se reunirem na cimeira China/África, prevista para novembro ou dezembro na África do Sul.
Na segunda-feira, Su Jian indicou que a China vai, em 2015, aumentar de 25 milhões para 30 milhões de dólares (de 22 milhões para 26,3 milhões de euros) o apoio a Cabo Verde, sobretudo nas áreas da saúde, educação e agricultura.
O diplomata chinês garantiu que é intenção de Pequim continuar a aumentar anualmente a dotação a Cabo Verde, lembrando que, este ano, o arquipélago vai contar com mais cinco milhões de dólares (4,4 milhões de euros) do que em 2014.
Além deste montante, acrescentou, a China tem ajudado Cabo Verde através de outros meios, como o envio de equipas médicas, oferta de bolsas de estudo, formação profissional e intercâmbio cultural, económico e empresarial.
“Se atendermos que tem cerca de 500 mil habitantes, Cabo Verde é o país africano que mais beneficia da ajuda chinesa em termos ‘per capita’, tornando a China um dos principais parceiros para de desenvolvimento”, frisou Su Jian.
Quanto a Du Xiacong, diplomata de carreira e que já foi embaixador na África do Sul, Uganda e Somália, já afirmou também que irá dar continuidade ao trabalho do antecessor, tendo em conta que um dos principais desafios é a diversificação da cooperação económica e comercial bilateral.
O novo embaixador chinês tem uma vasta experiência administrativa e empresarial, sendo conhecedor da realidade africana.
Fonte: Lusa

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top