PUB

Política

Nova presidente do PAICV promete trabalho para vencer eleições de 2016

A nova presidente do PAICV, Janira Hopffer Almada, apelou, este domingo, aos militantes para reforçarem o trabalho nas estruturas para que o partido no poder em Cabo Verde desde 2001 possa vencer as três eleições de 2016.
Na intervenção final dos trabalhos do XIV Congresso Extraordinário do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV), que ratificou a vitória nas eleições diretas de 14 de dezembro último, Janira Almada assumiu a “pesada herança” do presidente cessante, José Maria Neves (2000/15), “acusando-o” de ser o “responsável” pela sua ascensão política.
Aos 35 anos, Janira Almada, que se tornou a primeira mulher a liderar o PAICV em 33 anos e a quarta presidente, assumiu também a sua condição de jovem dirigente política e afirmou o respeito por todos os que lutaram pela independência, edificação do Estado, abertura ao multipartidarismo, democracia e modernização do país.
Ao aludir às cinco gerações políticas, Janira Hopffer Almada prometeu seguir as pisadas e perseguir os sonhos de Amílcar Cabral, Aristides Pereira, Pedro Pires, Aristides Lima e José Maria Neves no desenvolvimento de Cabo Verde.
Misturando, por vezes, um discurso de chefe de Governo com o partidário, a nova líder do PAICV garantiu que o partido vai prosseguir com o “legado” da liderança de José Maria Neves (que se mantém como primeiro-ministro até ao final da atual legislatura, no primeiro trimestre de 2016), tendo sobretudo em conta os desafios pós-2015, cumpridos que serão, este ano, os oito Objetivos de Desenvolvimento do Milénio (ODM).
Ao pedir o reforço, coesão e unidade das estruturas nacionais, regionais e locais do PAICV, Janira Almada indicou que, só assim, o partido sairá vencedor nas eleições legislativas, autárquicas e presidenciais (por esta ordem) de 2016, em que a juventude terá um “papel determinante”.
Sem uma única referência ao Governo, de que faz parte como ministra da Juventude, Emprego e Desenvolvimento dos Recursos Humanos, a nova líder do PAICV adiantou que os principais desafios de Cabo Verde têm de ser apoiados nas novas tecnologias da informação e comunicação, para pensar “além dos ODM” e chegar a um desenvolvimento sustentável até 2030.
A “economia verde”, as energias renováveis, a sociedade do conhecimento e uma nova economia centrada também no combate à pobreza, insegurança, desemprego, morosidade da justiça são os caminhos traçados por Janira Almada, que salientou a “elevada fasquia” deixada por José Maria Neves.
Na intervenção, a nova presidente do PAICV não fez qualquer referência quanto ao seu futuro no Governo de José Maria Neves, que agora se assume como “militante de base” do partido, adiantando, depois, nas breves declarações aos jornalistas, que é presidente da força política e não primeira-ministra.
A sessão de encerramento do congresso do PAICV começou com uma homenagem a José Maria Neves que, entre discursos e um pequeno filme sobre a sua história, se emocionou, sendo “obrigado” a voltar ao palco para agradecer ao longo de quase 45 minutos.
Janira Almada chegou ao Governo com apenas 31 anos, quando assumiu a Presidência do Conselho de Ministros e Assuntos Parlamentares a meio da terceira das quatro legislaturas do PAICV, tendo mantido uma ascensão “meteórica” dentro do partido, cuja juventude partidária liderou.
Licenciada em Direito na Universidade de Coimbra, onde conclui também uma pós-graduação em Direito das Empresas, Janira Almada é filha de David Hopffer Almada, um dos “notáveis” do PAICV, e tem na juventude, pasta que tutela no executivo, a sua grande base de apoio.
Fonte: Lusa

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top