PUB

Sociedade

Presidente da AJOC: “Nós, jornalistas de Cabo Verde, também somos Charlie”

Uma centena de pessoas compareceram ao chamado feito pela Câmara Municipal da Praia (CMP) e pela Associação dos Jornalistas de Cabo Verde (AJOC) para expressar solidariedade para com os jornalistas franceses mortos na passada quarta-feira.
O edil praiense Ulisses Correia e Silva, acompanhado de um conjunto de elementos do Movimento para a Democracia (MpD), o encarregado de negócios da Embaixada da França em Cabo Verde, a presidente da AJOC, Carla Lima, um grupo de jornalistas, a cantora Mayra Andrade que reside em França, um grupo da comunidade africana entre outras pessoas quiseram assim, no acto simbólico, mostrar que estavam junto com a França neste momento de dor e consternação pelo momento de “barbárie”.
Na sua intervenção, Ulisses Correia e Silva afirmou que a presença de todos serve para mostrar a indignação relativamente a um atentado grave à liberdade de expressão, atentado este a um dos valores mais caros e mais nobres que a humanidade defende. “Estamos aqui também para mostrar a nossa solidariedade com todos os jornalistas do mundo, tanto de Cabo Verde, como os da França que foram atingidos; à população da França, para mostrarmos que a Praia está devidamente conectada com aquilo que está a passar em Paris e também demonstrar a solidariedade com as famílias e as vítimas”, afirmou o autarca.
O representante da Embaixada da França em Cabo Verde, Jean-Chistophe Larroque agradeceu, por sua vez, o apoio recebido pelas personalidades da Praia e os jornalistas, mas também reafirmou a sua indignação, tristeza e solidariedade pelo acontecido. “A França não fica sozinha nessa luta”, salienta.
A presidente da AJOC, Carla Lima, que se fez acompanhar por alguns jornalistas, entregou, na manhã desta sexta-feira, uma carta na Embaixada de França repudiando o massacre contra o semanário Charlie Hebdo, mostrando, ao mesmo tempo, toda a solidariedade da classe para com o povo francês.
“Nós, jornalistas de Cabo Verde, também somos Charlie e estamos aqui para reafirmar que estamos solidários com os jornalistas franceses nessa tentativa de silenciamento do jornal. Viva os jornalistas franceses e cabo-verdianos, viva sobretudo a liberdade de imprensa”, salientou.
O acto simbólico de solidariedade para com os jornalistas do Charlie Hebdo aconteceu por volta das 17 horas 30, em frente ao Paços do Concelho da cidade da Praia. No início foi feito um minuto de silêncio em homenagem aos que morreram no atentado. CG

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top