PUB

Política

Principais factos políticos de 2014

JANIRA NOVO LÍDER DO PAICV
A eleição de Janira Hopffer Almada para o cargo de presidente do PAICV foi o facto político mais marcante de 2014. Nas directas que se vislumbravam ser de muita competitividade, acabaram por ser fáceis para a candidatura de Janira, que conseguiu a eleição logo à primeira volta.
A recém-eleita líder do partido que sustenta o Governo obteve 51,24 por cento (%) dos votos expresso, contra 40,31% do seu principal adversário, Felisberto Vieira. Cristina Fontes Lima ficou pelos 8,45 %.
No seu discurso de vitória, logo à primeira volta, Janira Hopffer Almada fez questão de realçar que “esta vitória é do PAICV. É uma vitória da nossa grande família e todos nós devemos comemorá-la”.
REMODELAÇÃO
Outro facto marcante na esfera política, foi a remodelação governamental realizada em Setembro.
Leonesa Fortes, antiga presidente do INPS, assumiu a pasta do Turismo, Investimentos e Desenvolvimento Empresarial, que junta também Comércio, Indústria e Energia. Jorge Tolentino deixou a pasta da Defesa e Presidência de Conselho de Ministros para assumir o Ministério das Relações Exteriores.
Rui Semedo manteve a pasta dos Assuntos Parlamentares acumulando a Defesa perdendo, no entanto, a tutela da Comunicação Social que passou para Démis Lobo Almeida, que assumiu o cargo de ministro da Presidência do Conselho de Ministros. Entraram duas caras novas, Hesana Carvalho e Maria Jesus Miranda que assumiram os cargos de secretárias de Estado das Finanças e dos Negócios Estrangeiros, respectivamente.
Desta mexida no governo sairam os ministros Jorge Borges que tutelava a pasta das Relações Exteriores e Humberto Brito responsável pelo ministério do Turismo, Indústria e Energia, assim como o secretário de Estados dos Recursos Marítimos, Adalberto Vieira.
FÓRUM DE TRANSFORMAÇÃO
A Cidade da Praia acolheu, no mês de Maio, o II Fórum de Transformação, promovido pelo Governo, iniciativa que visou promover “um Cabo Verde moderno” até 2030, tornando-o em país desenvolvido. O discurso proferido pelo secretário Executivo das Nações Unidas para a África, Carlos Lopes, nesse fórum deixou o primeiro-ministro, José Maria Neves “atordoado”. Durante a sua intervenção, Lopes não poupou críticas às opções políticas do país que, no seu entender, estão demasiadamente ancoradas a Europa em vez de se investir em África.
MPD RETIRA CONFIANÇA A BASÍLIO
Logo no início do ano, o MpD retirou a sua confiança política no presidente da Assembleia Nacional, Basílio Mosso Ramos, protagonizando um facto inédito na história do Parlamento cabo-verdiano. O maior partido da oposição acusava Basílio Ramos de “falta de isenção” não só no tratamento que deu ao relatório da Comissão Parlamentar de Inquérito presidida pelo MpD sobre a gestão das obras públicas do Governo, como também na forma como vem conduzindo os trabalhos no Parlamento.
IDC – ÁFRICA
O Movimento para a Democracia (MpD, maior parido da oposição) é o anfitrião da reunião de «alto nível» do Comité Executivo da Internacional Democrata do Centro (IDC) em África. O evento que reuniu uma dezena de partidos políticos de África, Europa e América, em Novembro último, na cidade da Praia
Esta reunião do Comité Executivo da IDC-África contou com a presença de representantes da Unita de Angola, o RND da Argélia, o UPR do Burkina Faso, o DEM do Brasil, o RDR da Costa do Marfim, o PDG do Gabão, o PRS da Guiné-Bissau, o CDS de Portugal, o ADI de São Tomé e Príncipe, o APR e o BCG do Senegal e do PPE, maior família política europeia.
Estiveram também presentes o Coordenador Geral da IDC, Alberto Ruiz Thiery e o Secretário-Geral do Partido Popular Europeu, António López Isturiz. A IDC-África é presidida pelo líder do MpD, Ulisses Correia e Silva.
PEDRO PIRES 80 ANOS
A passagem do 80º aniversário do ex-Presidente de Cabo Verde, Pedro Pires, em Abril último, foi assinalada com um vasto pograma que trouxe ao país várias personalidades ligadas à política, à diplomacia, à cultura e ao empresariado internacionais, apurou a PANA na cidade da Praia.
Da lista de convidados constaram personalidades como os ex-Presidentes da Nigéria, Olusegun Obasanjo; da África do Sul, Thabo Mbeki; de Timor-Leste e atual representante especial da ONU na Guiné-Bissau, José Ramos Horta; o ministro de Estado do Senegal Abdoulaye Bathily; o ex-presidente da Assembleia da República portuguesa, António de Almeida Santos; e o antigo vice-ministro das Relações Exteriores de Cuba, Óscar Oramas.
O magnata sudanês Mo Ibrahim, fundador da fundação com o mesmo nome que, em 2011, distinguiu Pedro Pires com o prémio de melhor líder africano, é também um dos convidados, a par da directora do Banco Mundial para a África Ocidental, Vera Songwe.

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top