PUB

Política

Presidente cessante do PAICV felicita líder eleita nas diretas de domingo

O presidente cessante do PAICV felicitou hoje a sua sucessora no partido, na sequência da vitória de Janira Hopffer Almada nas diretas de domingo, e insistiu na unidade para que se possa vencer a tripla eleição de 2016.
José Maria Neves falava aos jornalistas na sede nacional do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV) já na qualidade de presidente cessante – até ao Congresso de janeiro -, após, de manhã, ter-se escusado, enquanto primeiro-ministro, a comentar a votação.
“Parabéns à presidente eleita. O partido sai reforçado destas eleições democráticas, concorrenciais e com um debate elevado. Todos os candidatos contribuíram para o reforço do pluralismo, do PAICV enquanto partido de esquerda democrática. No rescaldo das eleições, devemos valorizar a participação de todos os candidatos e da presidente eleita”, afirmou José Maria Neves.
“Espero agora que haja a união e a coesão de todas as sensibilidades do partido, que todos se juntem em torno da nova líder para enfrentarmos com sucesso os próximos desafios eleitorais (legislativas, presidenciais e autárquicas, por esta ordem, em 2016)”, indicou.
Nas diretas de domino, Janira Hopffer Almada, 35 anos e atual ministra da Juventude, Emprego e Desenvolvimento dos Recursos Humanos, obteve 51,24% dos votos, contra 40,41% de Felisberto Vieira, líder parlamentar do PAICV, e 8,45% de Cristina Fontes Lima, ministra Adjunta e da Saúde.
Admitindo que Janira Hopffer Almada será a candidata “natural” do partido às legislativas do primeiro trimestre de 2016, José Maria Neves considerou “normal” que traga, depois, ideias novas e um estilo de liderança diferente.
“Não há líderes iguais e sobretudo porque foi eleita numa perspetiva de renovação e de enfrentamento de novos desafios pós-2015”, afirmou, considerando ainda que, para a vitória da mais jovem líder de sempre do PAICV, foi determinante o debate de ideias durante a campanha, em que Janira Hopffer Almada foi mais forte.
“Talvez tenha tido mais pujança na campanha eleitoral, tenha conseguido transmitir a sua mensagem, convencido a maioria dos militantes da justeza da sua plataforma eleitoral”, acrescentou, considerando que, dado os resultados da votação, o partido estará “bem entregue”.
Sobre o seu futuro, José Maria Neves adiantou que, “neste momento”, o seu “grande objetivo” é concluir o mandato de primeiro-ministro “com sucesso, escusando comentar um eventual regresso à política e após desafios eleitorais, nomeadamente uma candidatura às presidenciais de 2021.
“Não estou a pensar em novos desafios eleitorais, quero dar o meu contributo ao PAICV, enquanto partido, e fazer novas coisas. Não posso falar neste momento, nem quero antecipar qualquer participação nas eleições, até porque as candidaturas dependerão muito da nova direção que for eleita no Congresso e da nova líder eleita. Nem sequer quero por essa questão, nem comentá-la”, respondeu.
Sobre o partido que deixa após 14 anos de liderança, José Maria Neves respondeu que entrega um partido “novo, forte, pujante”, concluiu.
Janira Hopffer Almada foi eleita domingo a quarta presidente em 33 anos de existência do PAICV, depois de Aristides Pereira (1981/90), Pedro Pires (1991/2000) e José Maria Neves (desde 2000).
Fonte: Lusa

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top