PUB

Política

Liderança do PAICV: Candidatos queimam últimos cartuchos

Cerca de 29 mil e 300 militantes do PAICV vão às urnas no próximo domingo, 14, para eleger o novo líder do partido. Cristina Fontes Lima, Felisberto Vieira e Janira Hopffer Almada estão no terreno a queimar os últimos cartuchos da campanha, depois de “digerirem” uma sondagem que terá provocado uma certa “azia” nas hostes de Filú e alguma “saciedade” na falange de apoio das duas outras candidatas.
Das cerca de 100 mesas de voto, Santiago deve ficar com metade, tendo em conta que as duas regiões políticas da ilha têm cerca de dois terços dos militantes inscritos no caderno eleitoral.
As urnas deverão ser colocadas em pontos estratégicos de cada localidade e processo de votação está previsto para se iniciar às 9 horas, estando o fecho aprazado para as 17 horas.
Não foi estabelecido ainda um timing para a divulgação dos resultados oficiais, mas os mesmos deverão ser disponibilizados no mesmo dia da votação, domingo, 14.
O presidente do Conselho Jurisdicional do PAICV, José Moreno, garantiu ao A NAÇÃO que esta sexta-feira o processo será fechado e, a partir disso, ficam asseguradas todas as condições para que a eleição do novo líder do partido possa decorrer num quadro de “normalidade e de toda a transparência possível”.
Caso nenhum dos três candidatos consiga mais de 50 por cento dos votos, na primeira volta, será realizada uma segunda ronda entre os dois candidatos mais votados. Votação para uma eventual segunda volta está também ela marcada para o dia 21.
SONDAGEM AGRIDOCE
Depois de uma sondagem “agridoce”, feita pela Afrosondagem, os três candidatos lançaram-se no terreno para consolidar os apoios já fidelizados e tentar convencer alguns indecisos. Mas, nesta recta final, quem terá sido claramente prejudicado foi Filú, que, devido à sua condição de líder do grupo parlamentar do PAICV, teve que se manter a tempo inteiro na plenária da Assembleia Nacional, que dedicou uma boa parte desta sessão de Dezembro ao Orçamento do Estado para 2015.
Empolgada com os números da Afrosondagem Janira Hopffer Almada realizou no passado sábado mais um meeting no salão nobre da Assembleia Nacional, com apoiantes vindos de vários pontos de Santiago, transportados por hiaces contratados para esse efeito.
Das três candidaturas apenas Cristina Fontes Lima não recorreu a esse tipo acção, ficando-se por encontros no salão da Biblioteca Nacional.
Fontes Lima disse recentemente ao A NAÇÃO, que a sua candidatura está a mostrar que se pode fazer uma campanha “positiva, afirmativa”, apresentando propostas e garantir o diálogo com o corpo do partido, sem grandes dispêndios financeiros. “Estarei disposta a seguir com esta postura até o fim e, com isso, granjear mais apoios e ganhar as eleições”, disse.
Felisberto Vieira disse também numa entrevista ao A NAÇÃO que o seu projecto de candidatura visa, em si, galvanizar o partido, garantir a sua matriz inter-geracional, o que passa por “valorizar” todos os percursos, todos os géneros. “E é, por isso, que eu falo e tenho falado numa liderança servidora, federadora, inclusiva e uma liderança próxima. Esses princípios dizem tudo em relação à estratégia da minha candidatura”.
E Janira Hopffer Almada, também em entrevista a este jornal, afirmou que se for eleita dará “imediatamente” maior atenção ao partido, para “unir”. “Apresentei esta candidatura com maior abertura e espírito de camaradagem, de diálogo, de partilha, com um único propósito: o fortalecimento do PAICV, tendo em vista os próximos tempos, de novos desafios”.
SEGUNDA VOLTA
Lançados os dados e os propósitos de cada uma das três candidaturas, no domingo os tambarinas escolherão o sucessor de José Maria Neves. Pelos sinais emitidos, tudo indica que muito dificilmente o problema será resolvido logo à primeira volta. A confirmar-se a previsão, restará saber quem serão os dois “sobreviventes” e como se comportará o candidato ou a candidata excluída no domingo.
Entretanto, o congresso extraordinário do PAICV, que deverá legitimar o novo líder do partido, acontece na primeira quinzena do mês de Janeiro de 2015, devendo contar a participação de 600 delegados.
 

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top