PUB

São Vicente

Cinzas da estudante encontrada sem vida na Bolívia depositadas no cemitério de São Vicente

As cinzas da estudante Ailine da Cruz, de 26 anos, encontrada sem vida na semana passada na residência onde morava em Cochabamba, Bolívia, são depositadas esta sexta-feira, à tarde, no cemitério de São Vicente. O corpo da estudante foi cremado naquele país sul-americano depois de autorização da mãe Vina e as cinzas chegaram esta quinta-feira à noite após um longo trajecto.
Ailine, Lilika para os conhecidos e amigos, foi encontrada sem vida na casa onde morava, na manhã desta terça-feira, 25 de Novembro, em Cochabamba, pelo senhorio e pela responsável da loja de perfumes onde trabalhava. Teria morrido no domingo, 23. A perícia médica indica que a causa da morte é a inalação de uma substância química desconhecida, mas não há informações claras se foi proposital ou não.
A família e os amigos não acreditam na tese de suicídio porque Ailine nunca deu sinais de que estaria a passar por nenhum mau momento. Considerada uma jovem decidida e com personalidade, Lilika tinha uma ligação muito forte com a mãe Vina, para quem telefonava com muita regularidade e a quem nunca deu conta de nenhuma coisa que a perturbasse.
Hoje à tarde os familiares e amigos vão reunir-se na zona de Ribeira de Craquinha, bairro onde mora a avó, para fazerem uma homenagem à menina que tanto amavam. Depois depositam as cinzas de Lilika no cemitério de São Vicente.

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top