PUB

Sociedade

Praia: Colmeia promove 1ª Conferência Internacional para a Inclusão

 Na “I Conferência Internacional para a Inclusão”, realizada em parceria com o Governo, a Assembleia Nacional (Parlamento) e o Sistema das Nações Unidas, a Colmeia espera contar com “uma viva e actuante” participação de funcionários públicos, académicos, profissionais de saúde, representantes políticos, nacionais e estrangeiros, empresas, institutos, público e privados, para juntos refectirem sobre a problemática da deficiência em Cabo Verde.

Segundo a presidente da Colmeia, Isabel Moniz, a Conferência, marcada para os dias 29, 30 e 31 de Outubro na cidade da Praia, visa fazer um balanço do que a associação já fez até agora, e traçar um plano de acção para curto, médio e longo prazo.

Para tal, no dizer desta responsável, é necessário identificar o papel dos principais interessados e iniciar esforços para formular as linhas orientadoras das políticas públicas, desenvolver a agenda estratégica para a temática deficiência, com destaque para a deficiência intelectual.

“A intenção é sairmos da conferência já com um conjunto de medidas que, se implementadas, beneficiarão esse público-alvo”, perspectiva Isabel Moniz.

Conforme explica a presidente da Colmeia, pretende-se, com esta “I Conferência Internacional para a Inclusão em Cabo Verde”, demonstrar um conjunto da práticas e procedimentos padronizados de respostas para crianças e jovens com deficiência, desde a intervenção precoce, passando pelo percurso escolar e pelas terapias reabilitativas, pela protecção social, até à transição para a vida activa.

No entender de Isabel Moniz, tendo Cabo Verde aderido e assinado a Convenção sobre os Direitos Humanos das Pessoas com Deficiência, em 2010, “é chegado o momento de efectuar um balanço no sentido de avaliar quais as medidas tomadas ao longo destes anos”.

 

Objectivos

A expectativa da Colmeia é de que a “Conferência Internacional para a Inclusão” seja o ponto de partida para a discussão de questões de fundo da sociedade cabo-verdiana ao nível da inserção e sirva para gerar consensos sobre esta temática.

“Tendo isto em vista, o evento também irá ajudar a definir os próximos passos e projectar um mecanismo para assegurar o acompanhamento das pessoas com deficiência ao longo da vida”, realça Isabel Moniz.

A I Conferência Internacional para a Inclusão em Cabo Verde vai permitir, portanto, lançar alicerces que permitam “aglutinar sinergias para a mudança eficaz” no apoio às pessoas com deficiência.

A Colmeia é uma associação sem fins lucrativos, que se dedica a apoiar as famílias de pessoas com deficiência, sobretudo as mais vulneráveis.

Através desta Colectividade, dezenas de crianças e jovens com deficiência têm acesso a cuidados médicos, a medicamentos, transporte para consultas, educação escolar.

Além disso, a Colmeia tem sido porta-voz e interlocutor das famílias de pessoas com deficiências junto dos poderes públicos e das instituições, no sentido de promover a inclusão e a igualdade.

Gala “Uma Colmeia de Amor”

A I Edição da Gala “Uma Colmeia de Amor” fecha a “Conferência Internacional para a Inclusão” e está marcada para 31 de Outubro, na Assembleia Nacional, contando com a presença, entre outras, de Tito Paris, Cremilda medina, Nancy Vieira, Espaço Gota d’Arte, Escola Nicole e do trio Fatú Djakité, Alberto Koening e Diego.

Isabel Moniz revela que este evento será uma Gala Beneficente, de cariz musical, mas participativa e inclusiva, onde os utentes da Colmeia também irão participar, “mostrando que a inclusão é possível e desejável”.

O espectáculo juntará em palco dança, música e teatro, tudo envolto numa mensagem de inclusão, igualdade e solidariedade, conforme explica a responsável da Colmeia.

“Convidamos artistas cabo-verdianos, e não só, para se associarem a este conceito e criar uma peça musical onde participam cantores, bailarinos, crianças com deficiência e crianças ditas normais. Esta gala será o culminar de um ano cheio de desafios”, revela Moniz.

A Gala “Uma Colmeia de Amor” servirá para promover a inclusão, permitir a participação de crianças com deficiência intelectual num processo artístico, bem como angariar fundos para a Associação Colmeia a serem aplicados no apoio às famílias e utentes mais carenciados da instituição.

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top