PUB

Desporto

Mais de 40 desportistas e personalidades vão ser premiados na VI Gala do Desporto

Mais de 40 desportistas, personalidades e instituições vão ser premiados na VI Gala do Desporto , que será realizada em 10 de novembro, no concelho do Porto Novo, ilha de Santo Antão.

De entre as 14 categorias a serem premiadas, 12 são escolhas das respectivas federações desportivas, enquanto duas, nomeadamente prémio carreira e alto prestígio, são escolhas do Ministério do Desporto.

As categorias são jovem promessa, atletas masculino e feminino residentes e atletas masculino e feminino na diáspora, atleta fair-play, equipa/clube, treinador, dirigente, árbitro/juiz, instituição parceira e personalidade do ano, jornalista desportivo e órgão de comunicação social.

Anildo Santos avançou que uma das novidades deste ano é divisão das categorias de atletas masculino e feminino em residente e na diáspora, para evitar a exclusão dos atletas residentes, que têm uma cobertura mediática menor.

“O objetivo da gala é premiar e reconhecer o desempenho e abnegação dos agentes desportivos nacionais, tanto no país como na diáspora. Sabemos que o país tem dado passos significativos na sua consolidação no desporto nacional e mundial, está sempre presente nos grandes eventos e já não vai apenas como ‘outsider’, mas sim com legítimas aspirações e os nossos atletas têm sempre feito algum brilharete”, considerou.

O responsável informou ainda que a partir de quinta-feira todos os nomeados estarão disponíveis numa plataforma online, na qual os cabo-verdianos podem votar no seu preferido, numa proporção de 40%, com os restantes 60% a caberem a um júri.

Sob o lema ‘Promover o desporto, engrandecendo Cabo Verde’, a gala terá como embaixadores a jogadora de andebol Susana Barros e Garry Rodrigues, da seleção cabo-verdiana de futebol, e o troféu será feito pelo artesão Albertino Silva, da ilha de São Vicente.

A VI Gala do Desporto Cabo-verdiano será realizada no dia 10 de novembro, na Aldeia Cultural Nos Raiz, no concelho do Porto Novo, ilha de Santo Antão.

Anildo Santos justificou a escolha com o facto de Porto Novo ter apresentando uma “proposta interessante” e também como forma de descentralizar o evento, que nos últimos dois anos foi realizado nas ilhas do sul do arquipélago (Santiago e Fogo).

A gala, que é considerada uma grande festa do desporto cabo-verdiano, tem um orçamento de 11 milhões de escudos (quase 100 mil euros), financiado pelos diferentes parceiros públicos e privados do país.

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top