Home » Actualidades » Fotógrafo português regressa a Chã das Caldeiras 12 anos depois

Fotógrafo português regressa a Chã das Caldeiras 12 anos depois

A última vez que cá esteve foi em 2006 para realizar uma exposição e oferecer fotografias às pessoas e tirar novas fotos.

O fotógrafo português João Abel Aboim regressa à Chã das Caldeiras, a convite do Instituto Universitário de Arte, Tecnologia e Cultura do Mindelo (M_EIA), para rever as pessoas que fotografou em várias ocasiões e promover uma pequena exposição.

Esta actividade enquadra-se no âmbito do projecto “desenvolvimento integrado de Chã das Caldeiras, promovido pela M_EIA, cujo objectivo é a integração de todos os esforços da comunidade, Governo, Câmara, ONG e outros parceiros com vista ao desenvolvimento endógeno, económico e social da população de Chã, sobretudo mulheres e jovens, além da assistência técnica e cientifica e da capacitação da comunidade através de formação profissional em vários domínios de produção local.

À Inforpress, João Abel Aboim disse que a ideia é encontrar as pessoas que ao longo de 30 anos fotografou, nas três ou quatro vezes que esteve em Chã das Caldeiras, na ilha do Fogo, para fechar o ciclo.
O fotógrafo quer encontrar as pessoas que ainda forem vivas porque, segundo explicou, há outras pessoas que tinham uma certa idade quando as fotografou e não devem estar vivas, indicando que além de rever as pessoas, vai oferecer as fotos, e se estiveram de acordo, fotografá-las novamente.

João Abel Aboim esteve em Chã das Caldeiras pela primeira vez em 1989, depois regressou em 1993 com Leão Lopes, na rodagem do filme Ilhéu de Contenda, em 1995 para filmar a erupção e várias pessoas e depois em 2006 para realizar uma exposição em Chã das Caldeiras e oferecer fotografias as pessoas e tirar novas fotos.

Além desta actividade e no quadro do projecto de desenvolvimento integrado de Chã das Caldeiras, a M_EIA promove até quinta-feira uma acção médica em Chã das Caldeiras para atendimento à população local.
A acção é coordenada pela médica Ema Mascarenhas e mais três enfermeiros, e realiza-se em parceria com a Região Sanitária Fogo/Brava e o Centro de Saúde de Cova Figueira.

Ema Mascarenhas disse que o objectivo é conversar com as pessoas, passar as mensagens e atender as pessoas, dependendo do que encontra e das necessidades, visitar as crianças da escola básica e do jardim infantil.

Inforpress

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Publicidade