Home » Mundo » Eleições em São Tomé: Cassandra reeleito para quarto mandato no Príncipe

Eleições em São Tomé: Cassandra reeleito para quarto mandato no Príncipe

José Cassandra obteve dois mil 670 votos, conquistando cinco lugares, mais um que no mandato anterior.

O actual Presidente do governo do Príncipe, José Cassandra, foi eleito, domingo, 7, para um quarto mandato, reforçando a sua posição com mais um deputado na Assembleia Regional.

De acordo com a Comissão Eleitoral Nacional (CEN),

nas eleições regionais do Príncipe, que decorreram em simultâneo com as Legislativas e Autárquicas, estavam inscritos cinco mil 168 eleitores para escolher os sete mandatos na Assembleia Regional.

A União para a Mudança e Progresso do Príncipe (UMPP), do actual Presidente do Executivo Regional, José Cassandra, obteve dois mil 670 votos, conquistando cinco lugares, mais um que no mandato anterior.

Já o candidato Nestor Umbelina, dissidente da UMPP, que concorreu pelo recém-criado Movimento Verde para o Desenvolvimento do Príncipe, ganhou dois deputados regionais, com um total de mil 175 votos.

O Movimento de Libertação de São Tomé e Príncipe – Partido Social Democrata (MLSTP-PSD), que tinha como cabeça-de-lista Luís Prazeres (Comandante “Kapala”), recebeu 423 votos, pelo que não chega ao Parlamento Regional.

A abstenção registada nesta votação foi de 14,92 por cento (%).

Quanto à liderança das seis câmaras regionais da ilha de São Tomé, o Partido actualmente no poder, Acção Democrática Independente (ADI, do primeiro-ministro Patrice Trovoada), perdeu três distritos para o MLSTP.

Água Grande (no maior distrito do país e onde se situa a Capital, o MLSTP conquistou sete mandatos contra quatro da ADI), Cantagalo (seis mandatos contra três) e Lembá (cinco mandatos contra três) mudam, neste mandato, da ADI para o MLSTP.

Caué, no Sul do país, foi no anterior mandato o único distrito de gestão do MLSTP e passou, agora, para a ADI.

Em Mé-Zóchi, o segundo maior distrito, a ADI conquistou seis lugares, enquanto o Grupo de Cidadãos Independentes de São Tomé e Príncipe, que apenas concorreu neste Círculo Eleitoral, conseguiu cinco lugares.

Em Lobata, a ADI e o MLSTP elegeram, cada um, quatro deputados, com pouca diferença de votos: três mil 184, contra três mil 440.

A Coligação UDD-PCD-MDFM obteve um mandato neste distrito.

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Publicidade