Home » Actualidades » Atlantur representa Cabo Verde em simpósio internacional sobre o turismo em Marrocos

Atlantur representa Cabo Verde em simpósio internacional sobre o turismo em Marrocos

A presença de Santo Antão no simpósio internacional sobre o turismo em África acontece numa altura em que os operadores santantonenses começam a manifestar interesse no mercado da costa ocidental africana para romper com o problema de sazonalidade, nesta ilha.

O turismo nacional vai estar representado, através da agência Atlantur (Santo Antão), no simpósio internacional sobre “Turismo e aviação civil” em África,   que se realiza dias 27 e 28, em Casablanca (Marrocos).

O simpósio, que vai debater as perspectivas de desenvolvimento do turismo e serviços de aviação civil em África no horizonte 2063, em consonância com a visão adoptada pela União Africana, visa elaborar um plano de acção para atender ao  crescimento cada vez maior do turismo no continente africano.

A gerente da Atlantur, Sandra Pereira, explicou que o convite endereçado à esta agência para participar nesse evento internacional é sinal de que Santo Antão “está a ganhar o seu espaço” no panorama do turismo nacional e tem “algo a dizer” sobre o turismo internacional.

Atlantur, sediada no Porto Novo, e com representações em São Vicente e Santiago, tem vindo a participar em feiras do turismo em Cabo Verde e no estrangeiro, daí o facto de ter sido convidada para participar no simpósio, pela organização do evento, cargo da Associação para a Paz, Desenvolvimento e Solidariedade, em Casablanca.

Em Fevereiro de 2017, Atlantur representou Santo Antão na feira turística em Paris (França), especializada em turismo de trekking (caminhadas em trilhas em busca do contacto com a natureza), de resto, o principal produto turístico que “a ilha das montanhas” oferece.

Esta agência tem novo convite para participar na próxima edição desta feira, que terá lugar, em Março de 2019, em Lion, França.

Sandra Pereira avançou que a estratégia tem sido “mostrar as potencialidades” que Santo Antão possui em relação à essa modalidade do turismo (trekking), praticada por turistas, sobretudo franceses, à procura da natureza, de montanhas e desejosos de conhecer a cultura santantonense.

Segundo um estudo feito em 2017 sobre o turismo em Santo Antão, a França é o principal mercado emissor desta ilha, que recebeu 26 mil turistas em 2017, para a prática do trekking, 11 mil dos quais são franceses.

A presença de Santo Antão no simpósio internacional sobre o turismo em África acontece numa altura em que os operadores santantonenses começam a manifestar interesse no mercado da costa ocidental africana para romper com o problema de sazonalidade, nesta ilha.

O turismo em Santo Antão acontece, sobretudo, durante oito meses por ano, ou seja, durante a chamada época alta (Outubro/Maio), porque os turistas chegam de uma única região – Norte da Europa.

Para os operadores, os mercados de países como a Gana, Costa de Marfim e Senegal Costa, podem ser “importantes” para Santo Antão e seriam uma forma de levar esta ilha a receber turistas ao longo de todo o ano e não apenas na época alta.

Todavia, Sandra Pereira disse que Santo Antão, mesmo na época baixa, começou a receber turistas de várias paragens do mundo, que tem vindo a crescer de ano para ano.

Inforpress

Comentário

Publicidade