Home » Actualidades » São Vicente: Governo vai encomendar estudo sobre o impacto do Carnaval mindelense na economia

São Vicente: Governo vai encomendar estudo sobre o impacto do Carnaval mindelense na economia

Pretende-se que este estudo seja feito alguns dias antes, durante e depois da festa do próximo ano.

O Governo vai encomendar um estudo para determinar o “peso” do Carnaval mindelense na economia, garantia dada pelo ministro da Cultura e das Indústrias Criativas, que se reuniu com a Liga dos Grupos Oficiais do Carnaval de São Vicente (LIGOC-SV).

Abraão Vicente destacou a visão “muito pragmática” da parte da liga, com quem se reuniu, na tarde de hoje, no Centro Nacional de Artesanato e Design (CNAD) e que deverá assim entregar ao Governo, até dia 10 de Outubro, “uma espécie de plano estratégico de actividades”, anexado com um orçamento ligado à planificação do Carnaval para o próximo ano.

“Não só do Carnaval evento, mas toda a planificação da sustentabilidade do Carnaval do Mindelo a partir de 2019”, explicou o governante, que adiantou também que se estabeleceu a contratação de um serviço por parte do Estado, através do Ministério das Finanças, para fazer “a avaliação do peso” do evento na economia do Mindelo.

“A nossa perspectiva é de desenvolvimento do Carnaval a médio e longo prazos, para que possamos trabalhar com valores concretos”, salientou, com destaque para os próprios grupos e a LIGOC que passam a ter a “noção exacta” do valor do Carnaval.

“E percebermos como se pode rentabilizar desde as bancadas, como todos os produtos merchandizing (de comercialização)”, lançou.

Pretende-se que este estudo seja feito alguns dias antes, durante e depois da festa do próximo ano, o que no entender da secretária executiva da LIGOC, Fatinha do Rosário, vai mostrar ao Governo “o quanto vale” o Carnaval de São Vicente e “o que está a trazer para Cabo Verde”

“E com a nossa direcção, trabalhando com qualidade, podemos tentar, lá fora, captar turistas direccionados directamente para este tipo de evento”, reiterou.

Abordou-se ainda, segundo o ministro, as várias modalidades de apresentação de garantias para que a liga aceda ao financiamento bancário para ter “mais folgas” no orçamento, uma medida que poderá ser anexada à disponibilidade já manifestada pelo primeiro-ministro, de haver um aumento do financiamento para o próximo ano.

Neste sentido, Abraão Vicente disse ter pedido à LIGOC que faça a apresentação de um plano com os valores, a ser validado ainda no âmbito do Orçamento do Estado de 2019.

“Porque a partir deste ano deixa de existir o Edital para o Carnaval do Mindelo e toda a verba destinada vai ser transferida para a LIGOC, que fará depois a gestão junto dos grupos”, explicou.

O aumento do financiamento para o Carnaval, segundo a mesma fonte, vai ser definido a partir do plano de actividades, que deverá ser entregue pela liga até 10 de Outubro.

Um prazo que, como declarou Fatinha do Rosário, “vai ser cumprido”, para se ter “mais este apoio” para este Carnaval que “já se torna um produto turístico e ajuda Cabo Verde”.

“Vamos trabalhar cada vez mais para mostrar a nossa união, apresentar um projecto conjunto e mostrar que precisamos e merecemos em prol da maioria do Mindelo, São Vicente e Cabo Verde”, ressalvou.

Durante o encontro ficou também definido, conforme Abraão Vicente, que a LIGOC deverá apresentar ao Governo, até o dia 28, um orçamento para sonorização do chamado sambódromo do Mindelo.

C/Inforpress

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Publicidade