Home » Actualidades » Portugal disponibiliza 440 mil contos para projectos de inclusão social

Portugal disponibiliza 440 mil contos para projectos de inclusão social

O acordo abrange ainda apoio técnico, consoante as solicitações que o Governo de Cabo Verde queira desenvolver nesta área para concretizar as reformas deste sector.

Portugal vai disponibilizar cerca de quatro milhões de euros (aproximadamente 440 mil contos) no triénio 2018/2021, para apoiar projectos de inclusão social de sete associações cabo-verdianas que desenvolvem trabalho nesta área.

O montante consta de um acordo a nível de inclusão social assinado esta tarde, na Cidade da Praia, entre o ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social de Portugal, José António Vieira da Silva, e a ministra da Família e Inclusão Social de Cabo Verde, Maritza Rosabal.

Durante a cerimónia, o governante português explicou que este acordo constitui um dos mais representativos, uma vez que, segundo destacou, as políticas de promoção da inclusão social têm tido e vão continuar a ter um papel de destaque nos esforços de cooperação entre os dois países.

O governante português adiantou para o triénio 2018/2021 Portugal vai investir cerca de quatro milhões de euros nesses projectos, dos quais três milhões serão da responsabilidade da Cooperação Portuguesa que tem trabalhado com instituições cabo-verdianas que desenvolvem trabalhos em prol das crianças, idosos, da comunidade, do micro empreendedorismo e em diferentes dimensões.

Segundo o ministro, o acordo abrange ainda apoio técnico, consoante as solicitações que o Governo de Cabo Verde queira desenvolver nesta área para concretizar as reformas deste sector.

Por seu turno, a ministra da Família e Inclusão Social, Maritza Rosabal, considerou que o acordo é “muito importante”, uma vez que vai abranger três áreas fundamentais, nomeadamente no reforço das actividades institucionais, na implementação de novos programas no sistema de cuidados ou procriação do rendimento social da inclusão produtiva e da atenção integrada das famílias e da protecção das crianças e no desenvolvimento comunitário.

“Há uma serie de associações que são apoiadas pela Cooperação, há vários anos, na implementação de projectos, onde a parte portuguesa entra com 70% do financiamento e a parte de Cabo Vede com 30%, o que permite continuar a reforçar esses laços com as associações não governamentais dentro dessas áreas de actuação da luta contra a pobreza e protecção das crianças”, precisou.

Por outro lado, disse que o acordo toca todas as áreas de actuação do Ministério da Família e Inclusão Social.

“Essas instituições já trabalham com alguns projectos, há alguns anos, só que agora vão ter um sistema de seguimento muito mais apurado junto com a plataforma das Organizações Não Governamentais (ONG) para podermos ver realmente os impactos das acções”, sublinhou a ministra, que avançou que este acordo vai beneficiar sete associações.

O acordo foi assinado no âmbito da visita de dois dias que o ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social de Portugal, José António Vieira da Silva, efectua a Cabo Verde.

Inforpress

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Publicidade