Home » Actualidades » Porto Novo: Agricultores de Manuel Lopes sem água desde mês de Maio

Porto Novo: Agricultores de Manuel Lopes sem água desde mês de Maio

Segundo os agricultores, com a penúria de água dos últimos meses, os terrenos agrícolas em Manuel Lopes já se transformaram, praticamente, em zonas de sequeiro

Os agricultores de Manuel Lopes, no Porto Novo, Santo Antão, estimam em, pelo menos, quatro mil contos, os prejuízos já contabilizamos devido à falta de água para rega provocada por uma avaria, desde Maio, no furo dessa localidade.

O representante dos agricultores, Aquiles Barbosa, admite, porém, que se trata de uma primeira avaliação, mas avisa que os danos são, nesta altura, muito maiores, comparando a situação vivida em Manuel Lopes com a do Planalto Leste, depois do incêndio ocorrido em finais de Julho.

Aliás, este responsável considera que situação reinante nessa localidade, onde todas as plantações estão “praticamente destruídas”, por falta de água, é “pior” do que aconteceu no Planalto Leste”, a avaliar pelos estragos verificados, que coloca em risco a actividade agrícola em Manuel Lopes.

Segundo os agricultores, com a penúria de água dos últimos meses, os terrenos agrícolas em Manuel Lopes já se transformaram, praticamente, em zonas de sequeiro, com “enormes prejuízos” nas plantações de banana, papaia, mandioca, cana sacariana, entre outras.

O furo de Manuel Lopes, construído em 1993, não opera desde os meados de Maio, quando sofreu uma avaria nos equipamentos, que vão ser repostos pela Agência Nacional de Água e Saneamento (ANAS), mas ainda sem data prevista.

A Inforpress sabe que a ANAS já encomendou no exterior os equipamentos para o furo de Manuel Lopes, devendo a situação de penúria de água ainda demorar por algum tempo, para o desalento das 16 famílias que depende desse furo.

C7Inforpress

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Publicidade