PUB

Economia

Praia: Manga mais cara este ano devido à falta de chuva

Este ano, a manga está mais cara e em menor quantidade. A situação não agrada às vendedeiras, quanto menos aos “fregueses”.

Um exemplo é o mercado do Platô, Praia, onde geralmente, por esta altura do ano, as bancas de fruta costumam estar cheias de mangas. Este ano, o cenário é outro. Há menos mangas, algumas de qualidade inferior e com o preço pouco atrativo.

Segundo Texa, uma vendedora de frutas no mercado do Plateau, “es anu mangui ka da”, justificando com isso a subida do preço da manga.

Texa é natural de Salineiro, Ribeira Grande de Santiago, e diz que devido à falta de chuva no ano passado, esta fruta foi produzida em poucas quantidades, na horta da família.

“Num total de dez pés de manga, se produziram três, não passou disso” lamenta desanimada, mas esperançosa que “este ano Deus há-de dar-nos chuva”.

Apesar de haver menos quantidade de mangas e do preço mais elevado, Texa afirma que a procura tem estado boa, embora uma vez ou outra, “as pessoas tentem pechinchar”.

É que na lógica do comércio, “se se compra um produto num preço x, há-que revendê-lo também com uma percentagem de diferença, o que constitui o nosso ganho”, argumenta.

Noutras localidades do interior de Santiago, o cenário é também semelhante. Tanto as vendedeiras como os compradores lamentam a escassez de manga, que é uma fruta bastante comum em Cabo Verde e dizem-se esperançosos com a bonança que a chuva trará, este ano.

VB

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top