PUB

Sociedade

Engenhos: População de Travessa Baixo há 3 meses sem salário das frentes de trabalho

Os trabalhadores de Travessa Baixo, na Ribeira dos Engenhos, Santiago, estão há três meses sem receberem os seus salários, o que culminou com a paralisação das obras do Programa de Emergência e Mitigação de Seca 2017/2018(PEMS) nessa localidade.

Segundo esses trabalhadores, foi por causa dessas dívidas que a Câmara Municipal de Santa Catarina resolveu paralisar as obras até à sua liquidação total, sendo que as obras foram paralisadas no início do mês de Maio devido às dívidas do mês de Abril.

Inicialmente, conforme informações apuradas pelo A NAÇÃO, o pagamento era para ser quinzenalmente, isto tendo em conta a seca que afecta o país, mas a promessa acabou por não ser cumprida.

A comunidade de Travessa Baixo vive essencialmente da agricultura e criação de gado, mas nesse ano de seca enfrentam ainda mais dificuldades por não haver outras alternativas de trabalho.

Nessa frente de trabalho, os homens ganham 300 escudos por dia e as mulheres 238 escudos, para extraírem inertes e juntar pedras. Somando esse valor dá muito abaixo do salário mínimo.

Entretanto, esses materiais não resultaram em nada, uma vez que nem iniciaram a requalificação das estradas, conforme estava proposto inicialmente.

De realçar que o primeiro relatório do PEMS, divulgado no mês de Junho, diz que Cabo Verde e parceiros já desembolsaram 880.520.000 escudos dos 1,124.780.000 do orçamento desse programa, sendo que desse montante 48,3% já foram utilizados.

WM

 

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top