PUB

Sociedade

Brasileiros presos em Cabo Verde já poderiam estar em liberdade

O Ministério da Justiça do Brasil entregou à Procuradoria-Geral da República de Cabo Verde um relatório com mais de 600 páginas, onde consta que não foram encontrados indícios de participação da tripulação no tráfico dos 1.157 kg de cocaína escondidos no veleiro. O mesmo documento avança ainda que não há vinculo ou associação criminosa dos detidos com os verdadeiros responsáveis.

O referido relatório, autenticado, foi entregue através da Embaixada do Brasil em Cabo Verde, e continha um despacho fundamentado elaborado pela Polícia Federal brasileira, a partir de um inquérito  com uma minuciosa  investigação, com provas, documentos  e depoimentos.

O Ministério da Justiça do Brasil enviou os originais através do ofício no.754, no dia 16 de Fevereiro de 2018, directamente para a Procuradoria Geral da República de Cabo Verde.

A diferença de conteúdo nos inquéritos das Polícias do Brasil e de Cabo Verde são enormemente desproporcionais. O crime foi iniciado em território brasileiro, onde o veleiro permaneceu por mais de um ano, ao passo que em Cabo Verde permaneceu por poucos dias, até a apreensão da droga.

Os advogados, diante desse facto novo relevante, solicitaram ao tribunal o relaxamento da prisão de todos, para que aguardem o julgamento em liberdade, cuja data está marcada para o próximo 12 de Março de 2018.

Entretanto a Procuradoria-Geral da República de Cabo Verde até o momento não enviou esse documento para o Tribunal em São Vicente para a devida apreciação do juiz encarregado do julgamento.

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top