PUB

Política

“Corrida da Liberdade” será último acto de Ulisses enquanto presidente da CMP

O líder do MpD, Ulisses Correia e Silva, vai suspender o seu mandato como presidente da Câmara Municipal da Praia no próximo 15 Janeiro, mas o seu último acto, enquanto autarca da capital do país, será a “Corrida da Liberdade”, que acontece no dia 13 de Janeiro, “Dia da Liberdade e da Democracia”.
Segundo uma fonte próxima do MpD, Ulisses Correia e Silva “não se sente nada pressionado” por Janira Hopffer Almada, que solicitou, na semana passada, a sua saída do Governo, para se dedicar à preparação do PAICV com vista às eleições legislativas de 20 de Março de 2016.
“O líder do MpD tem a sua agenda própria e vai suspender o seu mandato de presidente da Câmara da Praia dentro do timing previsto. Além disso, Janira estava numa situação diferente, ela ocupava um cargo por indigitação, enquanto Ulisses Correia e Silva foi eleito para um mandato de quatro anos. E, como se pode depreender, ele apenas suspende o mandato, ao contrário da sua adversária que teve que pedir a exoneração do cargo”, explica.
Entretanto, os ventoinhas encaram a data escolhida por Ulisses para realizar o último acto enquanto presidente da CMP com algum simbolismo: “É o Dia da Liberdade e da Democracia e a corrida da Liberdade, no dia 13 de Janeiro, parte do Paços do Concelho e termina mesmo em frente ao Palácio do Governo”.
SUBSTITUTO
Numa recente entrevista ao A NAÇÃO (número 433, de 17-12-15) Correia e Silva não quis abrir o jogo em relação ao seu substituo legal, dizendo apenas a questão será resolvida no momento próprio. Entretanto, segundo algumas movimentações nos corredores do Paços do Concelho, os vereadores Óscar Santos e Gilberto Silva são os nomes ventilados para substituir Ulisses Correia e Silva durante a sua suspensão do cargo de presidente da Câmara da Praia.
Aliás, Gilberto Silva é um dos pretendentes ao cadeirão do Platô, podendo ser a aposta do MpD para concorrer à Câmara Municipal da Praia, nas próximas eleições autárquicas. Desde logo porque é ele quem lidera o partido na cidade da Praia.
LISTAS
Entretanto, o processo de formação das listas concorrentes nos diversos círculos eleitorais, no país e na diáspora, será concluído no dia 16 de Janeiro, com a reunião da Direcção da Nacional do MpD, seguida da reunião da Comissão Política, que validará a lista de candidatos a deputado. De acordo com a nossa fonte, logo no dia 16 serão divulgados todas as listas, como forma de evitar fugas de informação e algum ruído no processo.
De todo o modo, se a composição das listas do MpD é ainda uma incógnita, o mesmo não se pode dizer em relação aos cabeças de lista. E, por aquilo que tem vindo a público, não haverá grandes novidades nesse aspecto.
Assim, para Santiago Sul, como é óbvio, Ulisses Correia e Silva será o cabeça de lista, em Santiago Norte o lugar está reservado para o administrador geral do MpD, Austelino Correia. Jorge Santos, que nas eleições anteriores encabeçou a lista em São Vicente, transfere-se para Santo Antão, deixando o lugar na ilha do Porto Grande para João Gomes. No Fogo, Eurico Monteiro cede o lugar a Jorge Nogueira e na Brava, ainda não se sabe se o MpD irá apostar, mais uma vez, em David Gomes.
No Sal, Boa Vista e Maio não haverá surpresas. Janine Lélis, João Luís Santos e Joana Rosa, respectivamente, vão conservar os seus lugares. Em São Nicolau, Nelson Brito vai conservar o seu lugar.
Na diáspora, o cabeça de lista para o círculo das Américas continua a ser uma incógnita, tendo em conta os desentendimentos entre a actual direção do MpD e o deputado Cândido Rodrigues. Orlando Dias continua firme no círculo para África e o mesmo sucede com Emanuel Barbosa para o círculo da Europa e resto do Mundo.
DA
 

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top