PUB

Política

Autárquicas 2016 Santo Antão: PAICV à rasca para encontrar candidatos na Ribeira Grande

Descartada a escolha de Leonesa Fortes, ministra de Turismo, Investimento e Desenvolvimento Empresarial, tanto para as eleições legislativas como para as autárquicas 2016, o PAICV na Ribeira Grande, em Santo Antão, está à cata de candidatos. Poucas são as hipóteses restantes e há militantes que já piscam os olhos ao advogado Amadeu Oliveira.
Para muitos dos mais antigos militantes do PAICV, o maior sinal da dificuldade de encontrar representantes com peso político e social na Ribeira Grande está no facto de o partido não preparar uma alternativa à já descartada hipótese Leonesa Fortes. De resto, mesmo na lista para as legislativas no círculo eleitoral de Santo Antão, Ribeira Grande perde peso.
Se na anterior eleição foi Armindo Maurício, natural do concelho, a liderar o processo, desta feita, será Carlos Delgado, do Porto Novo, a encabeçar a equipa regional. Quem representa Ribeira Grande nessa lista é o jovem Odailson Bandeira, que trabalha em São Vicente ligado à Agência de Desenvolvimento Empresarial (ADEI).
Quanto às autárquicas, há muito que alguns militantes vinham alertando de que seria pouco provável convencer Leonesa Fortes a fazer uma terceira tentativa no concelho onde nasceu. Depois de perder duas vezes, 2008 e 2012, para Orlando Delgado (MpD), não quererá voltar a experimentar o sabor amargo da derrota.
Mais a mais, de 2008 a 2012, não houve nenhum sinal animador em termos de desempenho eleitoral que pudesse servir de argumento a Leonesa para esse regresso à luta. Tão-pouco houve um trabalho continuado no terreno no sentido de alimentar as bases para o desafio autárquico com aquela governante à cabeça.
Sem muita opção, há quem aponte para o jurista Amadeu Oliveira, que já encabeçou a lista do PAICV à Assembleia Municipal da Ribeira Grande e que nunca perde o contacto do concelho de onde é oriundo. Outros há que apostam no engenheiro Osvaldo Maurício, delegado do Ministério do Desenvolvimento Rural na Ribeira Grande.
Com nenhum dois A NAÇÃO conseguiu chegar à fala, apesar das nossas tentativas de perceber a sua disponibilidade ou não. O certo é que Amadeu Oliveira está sempre no terreno em conversa com pessoas, ao passo que de Osvaldo Maurício não se conhece ambição política até ao momento.
Contactado por este jornal, Domingos Rodrigues, primeiro secretário do PAICV na Ribeira Grande, confirma que Leonesa Fortes não entrará nas listas do partido para as disputas eleitorais do próximo ano. Rodrigues afirma que neste momento ainda não há nomes colocados sobre a mesa para as autárquicas naquele concelho, admitindo, ainda assim, que Osvaldo Maurício ou Amadeu Oliveira poderão ser nomes a ponderar.
Entretanto, quem vive na Ribeira Grande considera que há muito o PAICV deveria ter procurado outras opções, pois nesta altura será difícil o partido tirar um coelho da cartola para dar combate político e superar o registo abaixo dos 30% nas eleições municipais num concelho onde a dupla Jorge Santos (1992 a 2004) e Orlando Delgado (2004 até ao momento) governa há mais de duas décadas.
Joselito Fonseca no Paul
No Paul, o nome mais cotado para encabeçar a lista do PAICV para as autárquicas é Joselito Fonseca, que chegou a representar Santo Antão no Parlamento nesta legislatura e hoje lecciona no Liceu Ludjero Lima, em São Vicente.
Sendo certo que a antiga autarca Vera Almeida vai bater-se por uma vaga de deputada nacional, e tendo em conta o princípio adoptado pela actual direcção do PAICV de não repetir candidatos em eleições diferentes em 2016, as portas escancaram-se a Joselito Fonseca.
Outra opção para disputar a Câmara Municipal do Paul poderá ser Saturnino Baptista. Este é delegado local do Ministério da Educação, mas também estará na lista para as legislativas.
 

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top