PUB

Política

José Maria Neves: "Cabo Verde a caminho de ser um gateway para África"

O primeiro-ministro de Cabo Verde, José Maria Neves considera que com a abertura do Data Center de Cabo Verde está dado um importante passo para Cabo Verde se transformar efectivamente numa plataforma de negócios em África.
Esta convicção foi transmitida durante a inauguração oficial do Data Center do Estado de Cabo Verde no final da tarde desta quarta-feira, na cidade da Praia.
O chefe do Executivo cabo-verdiano acredita com a criação do Data Center o arquipélago reúne todas as condições para se transformar num “gateway” para África no domínio das tecnologias informacionais e prestação de serviços na área.
Depois da abertura deste Centro de Dados de tecnologia de ponta, Neves apela incluindo para que sejam tomadas medidas para que se comecem a captar clientes, ou seja, é preciso fazer “promoção” para que instituições internacionais como “BAD” ou “CEDEAO”, venham aqui armazenar os seus dados. O primeiro-ministro de Cabo Verde destaca ainda que este centro é a prova de que o arquipélago passou por uma “transformação radical”, nos últimos anos, graças à agenda do Governo.
Segundo Jorge Lopes, gestor do NOSI, instituição que vai gerir o Data Center, esta infraestrutura é de alta “segurança fisíca e lógica” e está edificada de forma a resistir a catástrofes naturais. O cérebro, por assim dizer, do todo o Data Center é o Cubo, o espaço onde estarão armazenados todos os dados.
Este Cubo, construído, à semelhança de todo o edifício, segundo ar normas e requisitos internacionais, quando se trata de dados, tem sete camadas de protecção, sendo de destacar o revestimento externo em cobre, com funções de bloqueio a interferências electromagnéticas, camada de protecção contra humidade, de estabilização de temperatura, contra intrusão e corta-fogo. O Cubo encontra-se ainda localizado a 71 metros acima do nível do mar.
O edifício, todo ele inteligente e equipado com tecnologias de ponta na área, está ainda equipado com 17 câmaras de vigilância, para garantir toda a segurança necessária a uma infraestrutura deste nível, de armazenamento de dados. O Data Center é constituído por um centro de dados, um centro de operações de rede (NOC), um edifício técnico e uma sala de infraestruturas de suporte ao centro de dados.
Orçado em 15 milhões de euros, financiados pelo EXIM Bank da China e de uma linha de crédito de Portugal, o Data Center vai prestar serviços de Cloud, Hosting e Housing, ao nível de armazenamento de dados, base de dados, oferta de infraestruturas, utilização e alojamento de software e de plataformas, tecnológicas, entre outros. Aliás, empresas como a banca e a administração pública, nacional e internacional, serão os potenciais clientes deste Data Center.
Jorge Lopes avança ainda que o Data Center é uma das componentes do ambicioso projecto do Parque Tecnológico, cujas obras já estão em curso e que compõem ainda um espaço empresas, as incubadoras e o centro de formação e qualificação. GC

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top