PUB

Cultura

40º Aniversário da Independência arrasta multidões ao Estádio da Várzea

As comemorações do 40º aniversário da independência nacional “arrastaram multidões” ao Estádio da Várzea, na Praia, na noite deste sábado, 4 de Julho.
Passava pouco das 23 horas quando se deu a abertura da cerimónia alusiva aos 40 anos da independência nacional. Funaná, Talaia Baixo, Mazurca, Coladeira, Morna, Contradança, Colá San Jon, Tabanca, e até a Batucada, foram os ritmos que agitaram o público presente.
Já era meia-noite quando a tão esperada apresentação dos fogos de artifícios iniciou, ainda no Estádio da Várzea, marcando assim a Independência. Com “casa cheia” e o público a vibrar estava-se perante o ponto alto da noite que a pouco tinha iniciado.
Após cerca de 10 minutos de fogos, o presidente Jorge Carlos Fonseca falou da sua satisfação, bem como do patriotismo do povo cabo-verdiano. “Os cabo-verdianos que gostam de Cabo Verde orgulham do seu país, mesmo quando são críticos, mesmo quando são ferozmente críticos. É uma espécie de ambição que é traduzida por descontentamento e insatisfação mas isso tudo porque amamos o nosso país e queremos Cabo Verde mais livre, mais próspero, mais justo, mais igual e, por isso, naturalmente é bom que tenhamos também esse sentimento de amor e esse espírito crítico”, disse.
A noite prosseguia com a leitura de dois poemas “Testamento para um dia claro” de Arnaldo França e “Emigrante” de Jorge Barbosa, dois fortes nomes da literatura cabo-verdiana, seguida pelo Orfeão da Praia que entrava em palco ao som do clássico “Labanta braço” dos Tubarões.
Por volta de uma hora da manhã Cabo Verde Balé entrava em palco para mais um show. O grupo deixou o palco depois de uma encenação de Amílcar Cabral sendo erguido por outros camaradas. A essa hora o recinto encontrava-se com muito pouca gente, pois a maioria tinha seguido para a gamboa, local onde a festa continuaria até ao “raiar do sol”.
Já quase no fim do espetáculo a Orquestra Nacional entrava em cena, mas foi Tito Paris quem encerrou as actuações com um parabéns à Cabo Verde e ao som da Morna PPV, tendo sido muito aplaudido pelos que ainda se encontravam no local.
Na Gamboa a festa continuava com apresentação de vários artistas do antes e pós independência, actuação de DJs, bem como de alguns compositores homenageados neste evento: Daniel Rendall, Kaka Barbosa, Nhelas Spencer, Antero Simas, Tibau e Alberto Koening. Zezé di nha Reinalda também foi homenageado, mas este não esteve presente.
JN
 

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top